Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Reitor destaca “qualidade” da UMinho
Desfiles de moda surpreendem público da Braga Noivos

Reitor destaca “qualidade” da UMinho

SC Braga deu brilho à festa da Taça em Leça

Reitor destaca “qualidade” da UMinho

Ensino

2019-09-17 às 06h00

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

A “Qualidade” da formação ministrada na Universidade do Minho foi destacada, ontem, pelo reitor Rui Vieira de Castro, na cerimónia de boas-vindas aos novos alunos da academia. O reitor garantiu o “comprometimento” da universidade no seu sucesso.

“Contem com a Universidade do Minho (UMinho), que é agora a vossa casa!”. O reitor Rui Vieira de Castro, acompanhado pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, deu, ontem, as boas-vindas aos cerca de 2800 novos alunos da academia minhota, que chegaram na primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior.
Foi com a animação dos Bomboémia e da Tuna Universitária do Minho que foram recebidos os novos estudantes universitários da UMinho, numa cerimónia animada e cheia de entusiasmado realizada no Pavilhão Desportivo do Campus de Gualtar.

“A UMinho está profundamente comprometida com o vosso sucesso, que certamente vos ajudará a construir no futuro percursos ricos e felizes, no plano profissional e pessoal”, disse o reitor aos novos alunos, garantindo-lhes que “a universidade não permite acções de violência física, verbal e psicológica, bem como práticas de intimação, assédio ou humilhação”.
Frisando que um dos objectivos principais da UMinho é “a promoção de uma formação científica de qualidade, mas também a formação humana, ao mais alto nível, nas suas dimensões cultural, artística, técnica, cultural, profissional e ética”, o reitor Rui Vieira de Castro regozijou-se pelo facto de nesta primeira fase de acesso ao Ensino Superior, a academia minhota ter preenchido 98% das vagas disponibilizadas e quase sempre como primeira escolha.

Aos novos estudantes da UMinho, o reitor falou das várias valências e oportunidades que podem encontrar na academia e deixou o apelo à sua “participação” activa na vida da universidade nas suas várias facetas e incentivou-os a estudar com êxito de forma a tirar partido das bolsas de excelência (no valor da propina) que todos os anos são atribuídas aos melhores alunos de cada ano de cada curso.
“A UMinho aprecia estudantes pró-activos, criativos. comprometidos com o seu percurso de formação e com o desenvolvimento da universidade”, assinalou, destacando que a universidade oferece“condições exce- lentes para a prática desportiva”.

O presidente da Associação Académica, Nuno Reis, lembrou os novos alunos que devem estar “gratos” por ter esta oportunidade de ingressar no Ensino Superior, mas chamando a atenção que esta formação é “uma responsabilidade” imensa na construção de um futuro melhor.
“Vivam tudo o que esta fase das vossas vidas vos possa oferecer. As oportunidades são imensas. A mim, a UMinho mostrou-me que posso ser mais do que aquilo que pensava ser. Mostrou-me novos horizontes e fez-me entender que estudar não é uma obrigação, mas uma grande oportunidade”.

Ministro garante “apoio” a ‘hospital universitário’

“Este ano é extremamente importante para Portugal e para os portugueses porque, pela primeira vez, mais de metade dos jovens de 20 anos estão a estudar no Ensino Superior”, afirmou o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, ontem, na Universidade do Minho, onde participou na cerimónia de boas-vindas aos seus novos estudantes. Apesar dos números positivos, o ministro espera que em 2030, seis em cada dez jovens de 20 anos estudem no Ensino Superior.

Apontando para este facto, Manuel Heitor recordou que há quatro anos os jovens de 20 anos no Ensino Superior eram apenas 40% (quatro em cada dez) e frisou que este ano lectivo de 2019/20 esse número subiu para metade (cinco em cada dez). “Este é um factor que a todos nos deve orgulhar, porque aprender é um esforço que vale a pena e todos os que passam por esta etapa têm melhores empregos, contribuem para uma sociedade mais justa e têm, sobretudo, autonomia para pensar”, destacou Manuel Heitor, indicando que a expectativa é fazer crescer ainda mais o número de jovens de 20 anos no Ensino Superior.

Apontando para o “acolhimento tranquilo e respeitoso” da UMinho aos seus novos alunos, o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior destacou também o facto de um cada vez maior número de estudantes estrangeiros procurar as universidades portuguesas para prosseguir estudos.
“Se nos últimos anos tínhamos aumentado em cerca de 50% o número de estudantes estrangeiros em Portugal, só este ano aumentaram em 40%, e são mais sete mil estudantes estrangeiros em Portugal e, por isso, a UMinho também está de parabéns por ter atraído muitos destes estudantes do mundo lusófono e de toda a Europa”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.