Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Rede Ibérica quer criar Plano de Mobilidade Transfronteiriço
Caminhada Noturna na Póvoa de Lanhoso juntou mais de 400 participantes

Rede Ibérica quer criar Plano de Mobilidade Transfronteiriço

Estudantes da Escola Superior de Gestão do IPCA vencem o concurso Tax Tank da PwC

Nacional

2019-03-13 às 12h45

Redacção

Proposta consta de um pacote de medidas entregue ontem ao secretário de Estado da Política Territorial de Espanha que reuniu com o secretário-geral da Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças.

A Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças (RIET) propôs ontem ao governo espanhol a elaboração de um Plano de Mobilidade Transfronteiriça, defendendo a criação de uma comissão composta por elementos de ambos os governos, comunidades transfronteiriças e CCDR.
A proposta consta de um pacote de medidas entregue ontem ao secretário de Estado da Política Territorial de Espanha, José Ignacio Sánchez Amor, que esteve reunido com o secretário-geral da RIET, Xoan Mao, para conhecer as medidas que a RIET pretende ver incluídas na agenda da próxima Cimeira Ibérica entre os governos de Portugal e Espanha.

“A Rede propôs ao secretário de Estado espanhol elaborar um Plano de Mobilidade Transfronteiriça e a criação de uma Comissão na qual estejam integrados ambos os governos, as Comunidades Autónomas de fronteira e as CCDR (Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional - Portugal), assim como a RIET como representante dos municípios e empresários, para impulsionar o referido plano”, lê-se num comunicado.

No encontro, Xoan Mao defendeu ainda a criação de figuras transfronteiriças para a gestão comum das bacias hidrográficas entre Portugal e Espanha mediante a homogeneização da legislação ambiental de ambos os países, a unificação e potenciação dos estudos sobre a problemática “seca nas pastagens ibéricas” e a agilização da implementação dos espaços protegi- dos internacionais.
Entre as questões comuns a toda a fronteira, o secretário-geral do RIET voltou a defender a elaboração de um novo Tratado de Valência ou a sua “reforma”, considerando que o documento que rege as relações entre Portugal e Espanha há mais de 15 anos, é um “entrave” pela ausência de instrumentos jurídicos para o associativismo.

Em matéria de Segurança, a RIET reclama a criação de uma unidade coordenadora central de emergências, onde se inclui, entre outras medidas, a criação de uma cooperativa europeia para a prevenção e luta contra os incêndios, a criação de centros transfronteiriços do 112. E adaptação dos protocolos de acção entre as equipas de bombeiros e emergências de ambos os lados da fronteira.
No documento, a Rede volta ainda a sublinhar como prioritários os investimentos na ferrovia.
No caso da Galiza e do Norte de Portugal, aquela entidade volta a reclamar a concretização da Saída Sul ferroviária de Vigo que vai permitir a ligar Lisboa à Corunha.

Já no caso do Norte e Centro de Portugal e da Comunidade de Castela-Leão, a RIET propõe em matéria de Infraestruturas ferroviárias o aproveitamento do traçado do Lusitânia para o transporte de proximidade e Ligação da linha Beira Alta desde Fuentes de Oñoro/Salamanca.
Como novas infraestruturas, reclama ainda a linha ferroviária Pocinho até Fuente San Esteban e outra de ligação entre Faro e Huelva.
No que diz respeitos às estradas, a Rede defende, entre outros investimentos, que na próxima Cimeira Ibérica se discuta a ligação A6/E82 entre Quintanilha e Zamora e a ligação IP2 entre Bragança e Puebla de Sanabria, bem como a construção da Ponte Internacional de Masueco (Salamanca) e a ligação Miranda do Douro - Zamora por Sayago.

No caso do Alentejo e da Extremadura, a RIET reclama à Cimeira Ibérica infraestruturas ferroviárias como a ligação Lisboa- Madrid, tanto de passageiros como de mercadorias e uma linha ferroviária para a comunicação entre Faro e Huelva.
Além disso, reclama a plataforma Logística Elvas-Badajoz e a agilização da implementação da plataforma logística do sudoeste europeu, bem como a sua coordenação com a de Elvas, incluindo a eliminação de barreiras alfandegárias.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.