Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
‘Quando os olhos virem Ítaca’: uma exposição de Carmen Touza
Restaurante Diana serve ementa com tradição e inovação

‘Quando os olhos virem Ítaca’: uma exposição de Carmen Touza

Novo treinador e jovem poste de 2,05 metros no SC Braga

‘Quando os olhos virem Ítaca’: uma exposição de Carmen Touza

Braga

2019-08-25 às 07h00

Isabel Vilhena Isabel Vilhena

‘Quando os Olhos Virem Ítaca’ é o mote da exposição de pintura da artista espanhola Carmen Touza que se encontra patente, até ao dia 30 de Agosto, no Palácio do Raio.

‘Quando os olhos virem Ítaca’ é o mote da exposição de pintura de Carmen Touza que se encontra patente, até ao dia 30 de Agosto, no Palácio do Raio.
A artista reflecte nas suas obras Ítaca. “Trata-se da ilha maravilhosa de Homero. Aquela ilha maravilhosa onde todos temos no coração, onde todos queremos viajar. Eu penso que encontrei a minha ilha Ítaca quando encontrei a pintura e depois de estar em Braga já encontrei a minha Ítaca”, contou ontem ao ‘Correio do Minho’ a artista espanhola, Carmen Touza.
“Que levamos anos navegando à busca de Ítaca, a terra essa prometida, a das maçãs de coração de sonho. Surpreende-me que visite esta exposição, este catálogo, paraíso, Eden, ventura e te arrepies como eu me arrepio, ou ao longe, de calor e desejo, de futuro e versos. Nós o que procuramos Ítaca, encontramo-la”, pode ler-se no catálogo da exposição num texto assinado por Xosé Carlos Carneiro, escritor e poeta.
Carmen Touza confessou que se sente muito bem acolhida em Braga, tendo já agendada nova exposição sobre Cristos que terá lugar na Semana Santa. Intitulada ‘Senhor porque me abandonaste’ é o título da mostra de pintura que, segundo a artista reflecte “um período da minha vida onde procurei a interioridade e isto reflecte-se neste trabalho”.
Tendo como cenário inspirador a exposição ‘Quando os olhos virem Ítaca’, a pintora realizou ontem uma pequena demonstração ao público que se encontrava presente no Palácio do Raio, de uma pintura que no final foi sorteada no valor de três mil euros. “Depois desta exposição que leva cinco semanas vamos fazer uma selecção em directo para incentivar o público desta sala a pintar no sentido de usar a imaginação e encontrara a felicidade, através da pintura”, explicou Carmen Touza.
A exposição ‘Quando os olhos virem Ítaca’ deixa Braga e segue para Londres.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.