Correio do Minho

Braga, terça-feira

Prevenção Florestal em Monção
Redução do tecto máximo do valor das propinas “é marco histórico”

Prevenção Florestal em Monção

Génio de Marquinho na vitória frente ao Vieira

Nacional

2018-05-14 às 17h40

Redacção

Governo celebrou protocolo de financiamento com Monção, entre outros municípios, recebendo uma verba de 8.700,00. O objectivo consiste na criação de faixas lineares de gestão de combustível e de fogo controlado (corta-fogos). No total, serão criados 3300 quilómetros em todo o território nacional.

Apoio destina-se à criação de faixas lineares de gestão de combustível e de fogo controlado (corta-fogos). Monção, um dos dois concelhos do Alto Minho que viu a sua candidatura aprovada, esteve representado pelo Vice-Presidente, João Oliveira, recebendo uma verba de 8.700,00 .

O governo assinou com 49 municípios portugueses um conjunto de protocolos de colaboração No total, serão criados 3300 quilómetros em todo o território nacional.

A cerimónia, realizada no passado sábado, no Pavilhão Multiusos de Montalegre, foi presidida pelo Primeiro-Ministro, António Costa, que esteve acompanhado nesta deslocação a Trás-os-Montes pelo Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e pelo Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos.

Monção, um dos dois concelhos do Alto Minho que viu a sua candidatura aprovada, esteve representado pelo Vice-Presidente, João Oliveira, recebendo uma verba de 8.700,00. Em conjunto com outros financiamentos aprovados anteriormente, permitirá reforçar a componente preventiva, minimizando os riscos de incêndio no nosso território.

No discurso, António Costa, comparou "este esforço extraordinário de apostar na prevenção e combate aos fogos2 como "um grande desígnio nacional" para que, no futuro, "a floresta deixe de constituir um perigo e ameaça e seja encarada como uma fonte de rendimento e de fixação de pessoas".

Além da criação de faixas lineares de interrupção de combustível, a cerimónia englobou ainda a celebração de protocolos para a constituição de novas equipas de sapadores florestais, envolvendo associações defensoras da floresta, baldios e juntas de freguesias.
Pela primeira vez, foi também oficializada a criação de brigadas de sapadores a nível supramunicipal porque, como disse António Costa, "o fogo não identifica as fronteiras dos municípios, tendo de ser combatido sem olharmos à delimitação geográfica".

Recorde-se que, no passado dia 21 de Abril, em Alijó, o governo assinou contratos-programa com 18 municípios da região norte do país, destinando-se à regularização da rede hídrica nacional. Monção, representado pelo seu presidente, António Barbosa, foi contemplado com 159.000,00.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.