Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Penúltimo dia da Feira do Livro de Braga 2013 dedicado às novas tecnologias e leitura digital
Casa da Juventude de Famalicão apoia ideias que podem gerar empresas

Penúltimo dia da Feira do Livro de Braga 2013 dedicado às novas tecnologias e leitura digital

Loja da UMinho promove produto portugueses

Penúltimo dia da Feira do Livro de Braga 2013 dedicado às novas tecnologias e leitura digital

Braga

2013-12-06 às 19h08

Redacção Redacção

Novos formatos de leitura, influência da web, dos blogues e das redes sociais, ferramentas didáticas para crianças, edição de publicações e videojogos são algumas das temáticas a abordar este sábado, dia 07 de dezembro, na edição 2013 da Feira do Livro de Braga que encerra já no próximo domingo. O dia será totalmente dedicado às novas tecnologias digitais e contará com a presença de vários especialistas e investigadores nacionais.

Novos formatos de leitura, influência da web, dos blogues e das redes sociais, ferramentas didáticas para crianças, edição de publicações e videojogos são algumas das temáticas a abordar este sábado, dia 07 de dezembro, na edição 2013 da Feira do Livro de Braga que encerra já no próximo domingo. O dia será totalmente dedicado às novas tecnologias digitais e contará com a presença de vários especialistas e investigadores nacionais.

Um dos grandes objetivos da organização da Feira do Livro de Braga é ir de encontro àquilo que são hoje as tendências da escrita e da leitura, tendo por isso apostado em matérias até aqui pouco exploradas. Miguel Corais, administrador-executivo do PEB, explica: “queremos antecipar o futuro. Hoje deixou de existir o único monopólio de interface entre a escrita e a leitura, o livro tradicional, em papel, que existe desde o tempo de Guttenberg. Atualmente há toda uma variedade de novos formatos na área da leitura e da escrita.

Na 22.ª edição da Feira do Livro de Braga esta evolução vai ocupar espaço, associando a tecnologia a soluções alternativas ao papel”.

Ao longo do dia serão várias as atividades a realizar, entre as quais apresentações de livros e de projetos de investigação, workshops e mesas redondas. Estas ações serão realizadas em parceria com a Rede Casas do Conhecimento que integra a Universidade do Minho e os municípios de Vila Verde, Vieira do Minho, Fafe, Paredes de Coura e Boticas.

Logo à entrada, no Recinto da Feira do Livro, os visitantes são surpreendidos pela presença de um assistente virtual ou avatar que apresenta, de uma forma inovadora e atraente, a programação para o próprio dia. De alta qualidade visual e uma aparência realista, o assistente virtual apresenta também animações corporais e faciais de elevada qualidade.

As sessões começam por volta das 11h, com Tiago Carvalho, da Casa de Conhecimento de Paredes de Coura, que coordenará o Workshop ”Edição de Publicação com Software Open Source”.
Ao início da tarde, por volta das 14h, serão apresentados alguns dos projetos do Laboratório EngageLab da Universidade do Minho, nomeadamente o TOK (projeto finalista do Prémio Nacional de Indústrias Criativas III Unicer Laboratório Criativo VI), o T-Words (único vencedor português do “The World Technology Summit & Awards 2013”) e o Bridging Book, que foi recentemente referido na Revista Times. Sob a coordenação do investigador e professor Pedro Branco, os visitantes terão ainda a possibilidade de experimentar, in loco, algumas das novas ferramentas didáticas.
Mais tarde, às 15h, Narciso Melo apresentará o livro “The Tortoise and the Hare”, uma adaptação de La Fontaine. Mais tarde, às 16h, “Antecipando o Futuro do Livro - A Leitura Digital e a Influência da web, dos blogues e das redes sociais” é o tema da Mesa Redonda que contará com as intervenções das investigadoras Ana Lúcia Pinto, Clara Coutinho, Gabriela Sotto Mayor, Sandra Nobre e Teresa Silveiro.
Também às 17h30 será apresentado o título “Videojogos em Portugal - História, Tecnologia e Arte”, da autoria de Nelson Zagalo, professor na Universidade do Minho, coordenador do Mestrado em Media Interativos e codiretor do Laboratório EngageLab, dos centros de investigação CECS e Algoritmi.

O livro analisa 30 anos da história dos videojogos em Portugal, traçando o perfil desta atividade a nível local, com as áreas mais visadas pelos portugueses neste domínio, as tecnologias mais utilizadas, mas também analisando os problemas que mais se têm afirmado como obstáculos ao desenvolvimento de uma indústria portuguesa dos videojogos.
Publicado pela editora de livros técnicos FCA, a obra de Nelson Zagalo dirige-se ao público em geral, mas foi também criada a pensar no apoio à formação em cursos ligados a estas áreas. O livro integra ainda um mapa cronológico com os momentos mais marcantes na vida da indústria portuguesa de videojogos ao longo das últimas três decadas.
A Feira do Livro de Braga é organizada pelo PEB, com o apoio da Câmara Municipal de Braga, e tem como mecenas o grupo Domingos da Silva Teixeira e como parceiro tecnológico a Samsung.

T-words
O projeto “t-words” é um interface desenvolvido com propósitos didáticos que facilitam a aprendizagem de sons, palavras e frases, através de um conjunto de cubos. Criado por investigadores da Universidade do Minho, é também o primeiro projeto português a receber o prestigiado prémio relativo à categoria de Entretenimento World Technology Awards.
Os World Technology Awards são organizados pela World Technology Networks em parceria com a CNN, o NASDAQ e as revistas Time, Fortune e Science. Zynga, Sony e Napster são alguns dos nomes sonantes que já ganharam o prémio ganho agora pelos investigadores Cristina Sylla, Sérgio Gonçalves, Pedro Branco e Clara Coutinho, no EngageLab, da Universidade do Minho.

Bridging Book
E se juntarmos um livro e um iPad? E se o iPad souber em que página estamos e nos permitir interagir com as imagens? Chama-se “Bridging Book” e está a ser desenvolvido por Ana Carina Figueiredo.
Cada página deste livro tem um íman e, através do sensor magnético, o iPad deteta em que página estamos. Dependendo da página, existem diferentes níveis de interatividade à disposição do leitor. Este projeto já teve alguma atenção por parte da comunicação social, tendo sido referido na Revista Times.

TOK
Imagine uma plataforma, com seis espaços, onde podemos colocar peças com desenhos de cenários, objetos ou personagens. Avancemos um passo e comecemos a colocar as peças em cima da plataforma e esta, ligada a um computador, vai gerando pequenas interações entre os vários elementos que colocamos na plataforma. É o “TOK” e é desenvolvido por Sérgio Gonçalves.
O objetivo é fazer com que as crianças criem a sua própria história. Os planos para este projeto incluem tornar as narrativas mais complexas e permitir que esta aplicação possa funcionar num iPad, através de uma ligação sem fios. O projeto TOK foi finalista no Prémio Nacional de Indústrias Criativas III Unicer Laboratório Criativo VI.

*** Nota da Feira do Livro Braga 2013 ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.