Correio do Minho

Braga, sábado

Parapentes ao ar na estreia do Europeu em Montalegre
EPATV: intensa pedalada ambiental pelos centros escolares de Vila Verde

Parapentes ao ar na estreia do Europeu em Montalegre

Edil quer integração das autarquias nas Administrações Portuárias

Desporto

2018-07-19 às 19h00

Redacção

Montalegre recebe o primeiro europeu de voo livre em Portugal. Até ao dia 28 deste mês, a Serra do Larouco acolhe pilotos de 28 países, que marcam presença na 15.ª edição do campeonato.

Até ao final do mês de Julho, o céu de Montalegre vai encher-se de cores com o Campeonato da Europa de Parapente, o primeiro em território nacional, organizado pela Federação Aeronáutica Internacional (FAI).
A prova cruza mais de 150 pilotos de voo livre organizados em cerca de 40 equipas, que, desde a passada terça-feira e até 28 de Julho, mergulham nos céus a partir da Serra do Larouco, no concelho de Montalegre, a 1535 metros de altitude.
Orlando Alves, presidente da Câmara de Montalegre, considera este evento “importante para a afirmação e promoção de Portugal e de Montalegre”, mas admite o “grande esforço financeiro para a autarquia”, lamentando a falta de apoio ao torneio.

O presidente da Federação Portuguesa de Voo Livre (FPVL), Eugénio Almeida, sublinha a importância da segurança e do fair-play na prova . O líder da FPVL assegura ainda que a selecção nacional está “extremamente motivada” e deseja bons voos aos participantes. Aos que assistem, Eugénio espera “que seja um bom espectáculo”.
No europeu vão estar presentes pilotos de 28 países, incluídos os convidados Austrália, China, Japão e Rússia.

Torsten Siegek, piloto veterano pela Alemanha, não vinha a Montalegre desde o Mundial de 2003 mas relembra “a boa comida, as pessoas simpáticas e as mulheres bonitas em Portugal”.
Já a piloto Seiko Fukuoka compete por França e está na Serra do Larouco pela primeira vez. Disse apreciar a sexta-feira 13 na vila e vir renovar o título francês de campeões da Europa.
Alemanha e França, bem como as selecções da Suíça e da Itália, são fortes candidatas à vitória e “têm histórico nestas competições”, diz Samuel Lopes, director técnico da Wind - Centro de Actividades de Montanha. Mas Portugal não fica para trás: “Portugal é a candidata número um”, segundo o instrutor de parapente.

O ambiente entre os portugueses é, assim, de optimismo, nos primeiros dias do Campeonato Europeu de Parapente.
Terça-feira foi de treinos e, ontem, a primeira manga de competição foi cancelada devido às condições climatéricas. Para hoje, prevê-se então a primeira de nove mangas, em cada uma das quais os pilotos poderão voar até cerca de 300 quilómetros.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.