Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Paço dos Duques é o espaço mais visitado em Guimarães
Município de Esposende promove formação desportiva integral

Paço dos Duques é o espaço mais visitado em Guimarães

Habitantes responsabilizam Estado por avanço do mar em Esposende

Vale do Ave

2018-07-12 às 13h00

Redacção

Paço dos Duques de Bragança e o Castelo de Guimarães são os espaços que mais visitantes atraem, entre os que estão sob alçada da Direcção Regional de Cultura do Norte.

O Paço dos Duques de Bragança e o Castelo de Guimarães, continuam a ser os espaços que mais visitantes atraem entre os que estão sob alçada da Direcção Regional de Cultura do Norte (DRCN).
Ontem, a DRCN revelou que número de visitantes nos museus e monumentos sob sua alçada registou, durante o primeiro semestre de 2018, uma subida de 12,2% em relação ao período homólogo, totalizando 622 mil entradas.
Um aumento que acompanha a tendência global do último ano, já que em 2017, e pelo 4.º ano consecutivo, aumentou o número de visitantes nos museus e monumentos tutelados pela DRCN, registando, uma subida de 6,1% em relação ao ano anterior.
O Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães, continua a ser o espaço museológico que mais visitantes atrai, registando, nos primeiros seis meses deste ano, um total de 174.892 entradas, o que se traduz numa subida de 9,3% por comparação com o mesmo período de 2017.
Quanto ao monumento mais visitado, o Castelo de Guimarães continua a liderar a tabela, com um total de 135.310 entradas durante o primeiro semestre de 2018, mais 9,4% do que no ano anterior.
De 2013 a 2017, registaram-se cerca de 2,7 milhões de visitantes no conjunto museológico composto pelo Museu de Lamego, Museu dos Biscainhos e Museu D. Diogo de Sousa (Braga), Paço dos Duques e Museu de Alberto Sampaio (Guimarães), Museu da Terra de Miranda (Miranda do Douro) e Museu do Abade de Baçal (Bragança).
Se a estes resultados se somarem os registos de entradas nos principais monumentos geridos pela DRCN, constata-se um valor próximo dos cinco milhões de visitantes, sendo de destacar a posição de relevo ocupada pelo Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães, que nos últimos cinco anos registou mais de 1,5 milhões de entradas.
A DRCN desenvolve actividade num território geográfico com características únicas e onde existem quatro locais classificados como Património Mundial pela UNESCO: os centros históricos do Porto e de Guimarães, o Alto Douro Vinhateiro e o Sítio de Arte Rupestre Pré-Histórica do Vale do Côa.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.