Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Nova cátedra estreita conexão do IB-S ao tecido empresarial
S. Silvestre ao cair do pano da Cidade Europeia do Desporto

Nova cátedra estreita conexão do IB-S ao tecido empresarial

Partido Socialista lamenta afastamento da Estratégia Cultural 2030

Ensino

2018-10-12 às 06h00

Teresa M. Costa

Instituto de Ciência e Inovação para a Bio-Sustentabilidade tem um ano de actividade, mas dezenas de projectos. Ontem, protocolou com empresas uma nova cátedra para a área das telecomunicações.

Com apenas um ano de actividade, o Instituto de Ciência e Inovação para a Bio-Sustentabilidade (IB-S) da Universidade do Minho (UMinho) tem 32 projectos em mãos e já conseguiu captar dez milhões de euros de financiamento. Ontem mesmo, em dia de celebração do primeiro aniversário, deu mais um passo na aproximação ao tecido empresarial com a assinatura do protocolo para a criação de uma segunda cátedra com empresas parceiras.
A cátedra Proef-DSTele-com/IB-S é direccionada para as redes de telecomunicações sustentáveis para a sociedade digital do futuro e tem como principal objectivo viabilizar projectos de ensino e investigação nesta área, explicou ontem o director-executivo do IB-S, Tiago Miranda.

A cátedra, que junta as empresas Proef, DSTelecom e o IB-S, representa um investimento directo de 400 mil euros nos próximos quatro anos e constitui “mais um passo para o estreitamento, que mais que necessário é vital, entre a academia e o tecido empresarial” realçou Tiago Miranda, que destaca “o modelo de cátedra inovador na relação que propõe com as empresas parceiras”.
A investigação a desenvolver em “colaboração umbilical com as empresas” terá que “ter impacto nacional e internacional” assumiu o director-executivo do IB-S que anunciou estar em negociações com empresas para a criação de mais duas cátedras que acredita que poderão ser fechadas no decorrer do próximo ano.
A ideia é criar uma rede de cátedras que possam trabalhar, não só por si, mas entre si, avançou Tiago Miranda.

Um projecto estratégico para a UMinho

O Instituto de Ciência e Inovação para a Bio-Sustentabilidade (IB-S) é assumido pelo reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, como um “projecto particularmente relevante para a Universidade, para a região e para o país”.
O reitor destaca a agregação a outras unidades da universidade que está na origem da sua criação e contribui para a sua natureza multidisciplinar, mas também a articulação com entidades externas.
No caso da multidisciplinaridade, Rui Vieira de Castro evidencia a “larguíssima tradição da UMinho no desenvolvimento de projectos que procuram ultrapassar fronteiras entre as várias áreas científicas”.

O reitor lembrou também as ameaças que impendem sobre o planeta e sobre a humanidade e que exigem respostas. “Há que pensar os caminhos que devem ser prosseguidos para responder aos diagnósticos que são feitos e o IB-S é um projecto da Universidade que quer fazer parte deste percurso para um mundo mais sustentável”.
Rui Vieira de Castro reafirmou o compromisso da reitoria com este projecto, mas sublinhou que o IB-S “será tão mais conseguido quanto for capaz de cativar e articular outras vontades” como testemunha a nova cátedra ontem formalizada.
Para o reitor da UMinho, as cátedras empresa são “excelente exemplo de como há um caminho a prosseguir”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.