Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Mudança do nome da Escola de Arquitectura da UMinho é o grande desafio de Pedro Bandeira
APPACDM à espera de verbas europeias para realizar obras de requalificação

Mudança do nome da Escola de Arquitectura da UMinho é o grande desafio de Pedro Bandeira

Jogadores do SC Braga/AAUM visitam as crianças internadas na pediatria

Ensino

2018-07-25 às 06h00

Miguel Viana

Criação do Curso de Artes Visuais pode levar à mudança de nome da Escola de Arquitectura da Universidade do Minho.

O professor universitário Pedro Bandeira, assumiu ontem o cargo de presidente da Escola de Arquitectura da Universidade do Minho (UMinho).
Assumindo estar “em pânico” pela importância das funções que acaba de assumir, Pedro Bandeira garantiu também que a equipa que lidera está preparada “para os imensos desafios” que se avizinham.
A começar pela criação do novo curso de Artes Visuais, que vai funcionar alocado àquela escola. “Achamos que, do ponto de vista pedagógico esta relação muito próxima entre alunos do Design e alunos de Artes Visuais pode ser uma mais valia para o curso. A nossa estratégia será sempre tentar que haja uma interacção entre os cursos desta escola.”

O novo presidente da Escola de Arquitectura referiu que dispõe de três meses para ‘tomar o pulso’ à instituição, já que a mesma assinala 22 anos em Outubro.
“Estou nesta escola desde 1998 e muita coisa aconteceu e fomos ganhando dimensão. Começou por ser um departamento, que começa a apresentar novos cursos. Agora há uma questão que importa clarificar, que é a designação da escola. Neste momento continua afecta à escola de arquitectura, e terá todo o sentido alterar a designação. Será uma prioridade”, disse Pedro Bandeira.
A nova equipa directiva, que além de Pedro Bandeira inclui João Cabeleira e Marta Labastida, promete ainda desenvolver um trabalho de continuidade. “Pretendo dar continuidade ao que já foi feito e se conseguir manter esse nível de exigência já me posso dar por muito satisfeito”, admitiu Pedro Bandeira.

O reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, revelou que a nova presidência “vem encontrar uma escola em velocidade de cruzeiro, com um ritmo próprio.”
O responsável pela UMinho, acrescentou também que o novo curso pode significar uma alteração da designação daquele estabelecimento de ensino superior.
“A licenciatura em Artes Visuais é o grande desafio com que se confronta a escola. Temos grande ambições e significa a abertura de uma nova frente na actividade da escola. Significa a própria alteração da designação da escola de arquitectura”.
A consolidação de projectos considerados como fundamentais para a escola, como é o caso do Centro de Estudos de Arquitectura, foi outro dos desafios apontados pelo reitor da UMinho na cerimónia de tomada de posse. “O centro de estudos é um dos braços armados da escola na interacção com a comunidade. Tem dado uma boa colaboração à Universidade do Minho”, revelou Rui Vieira de Castro.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.