Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Mortalidade acelera nas estradas do Minho com 32 vítimas
Paulinho e Galeno conduziram os Guerreiros à vitória no Castelo

Mortalidade acelera nas estradas do Minho com 32 vítimas

Juniores do SC Braga campeãs regionais de voleibol

Mortalidade acelera nas estradas do Minho com 32 vítimas

Casos do Dia

2019-08-19 às 06h00

Teresa M. Costa Teresa M. Costa

Até 15 de Agosto já morreram nas estradas dos distritos de Braga e de Viana do Castelo 32 pessoas, mais 13 na comparação com igual período de 2018. Feridos graves também aumentaram e já superaram os 130.

A sinistralidade rodoviária mata, cada vez mais, nas estradas do Minho com os distritos de Braga e de Viana do Castelo a “somarem” 32 vítimas até meados de Agosto.
O distrito de Braga é o terceiro, no contexto de Portugal continental, com mais vítimas mortais em resultado de acidentes de viação com um um total de 25, mais 11 em comparação com igual período do ano transacto.
No distrito de Viana do Castelo morreram sete pessoas nas estradas, mais duas do que até 15 de Agosto de 2018.
O Minho contraria a tendência nacional que tem sido de diminuição da mortalidade.
De fora desta contabilidade ficam as mortes a 30 dias, ou seja, as vítimas que saem do local do acidente como ferido grave, mas morrem nos 30 dias posteriores.
No caso do distrito de Braga, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) dá conta de uma redução do número de acidentes de viação, menos 183 em relação a 2018.
Em matéria de acidentes, o distrito de Braga contraria a tendência nacional de aumento.
Mesmo assim, entre 1 de Janeiro e 15 de Agosto deste ano, registaram-se 6801 acidentes nas estradas do distrito, o que o coloca em terceiro também na sinistralidade, embora distanciado dos quase 16 mil acidentes registados no distrito de Lisboa e mais de 14 mil no do Porto.
O que mais aumentou foram os feridos graves com um total de 96 vítimas, mais 18 do que no período homólogo de 2018, em linha com o aumento nacional.
No distrito de Viana do Castelo, os acidentes de viação também causaram mais feridos graves.
De acordo com o mais recente relatório da ANSR, registaram-se 37 feridos graves, mais 11 em comparação com o ano transacto.
O Minho acompanha, em matéria de feridos graves, a realidade nacional que se salda, também, por um aumento do nú- mero de feridos leves.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.