Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Monção: Festa em honra à virgem das dores
‘As aventuras de D. Quixote' ilustradas por alunos de Famalicão

Monção: Festa em honra à virgem das dores

Passagem do Hospital à gestão pública divide Assembleia Municipal

Alto Minho

2018-08-16 às 18h11

Redacção

Romaria, uma das mais castiças e tradicionais do Alto Minho, arrancou hoje, prolongando-se até à próxima segunda-feira. Cinco dias de devoção, animação e convívio com momentos religiosos e festivos. Pontos fortes no domingo com a Procissão Solene em Honra à Virgem das Dores e, na segunda, com a Procissão Solene em Honra do Emigrante. As noites prometem. Hoje com Festival de Folclore, Rosinha e o grupo Kalhambeque. Amanhã com Monção Brass e Aurea. No sábado, o destaque vai para Thema Solus e Wilson Honrado. No domingo, concerto de bandas filarmónicas e verbena com o grupo Kapital. Na segunda-feira, sobem ao palco Roconorte e Raquel Tavares.

A Festa em Honra à Virgem das Dores, uma das romarias mais castiças e genuínas do Alto Minho, decorre entre 16 e 20 de agosto com a promessa de cinco dias de veneração à imagem de Nossa Senhora e diversos momentos de animação com acentuada componente tradicional, etnográfica e festiva.
 
Os momentos mais fortes, que reúnem milhares de pessoas nas ruas e varandas do centro histórico, são a procissão solene em honra à Virgem das Dores, no domingo, principal dia das festividades, e a procissão solene em honra do emigrante, segunda-feira, último dia.
 
Destaque ainda para a saudação mútua e despedida das bandas, após a procissão de domingo, onde os elementos da comissão de festas desfilam ao som das duas filarmónicas locais, sendo aplaudidos pelo público que enche os passeios para lhes agradecer a realização da festa.
 
Nos restantes dias, o programa reserva atuações de grupos de bombos, zabumbas, cabeçudos, gigantones, tocadores de concertina, cantadores ao desafio, cavaquinhos, ranchos folclóricos e bandas filarmónicas. As orquestras  também marcam presença. Tal como grupos e artistas nacionais conhecidos do grande público.
 
A animação, com milhares de pessoas nas ruas, está garantida nestes cinco dias de festa. Hoje, a partir das 20h00, a Praça Deu-la-Deu, recebe o Festival de Folclore com nove agrupamentos locais, seguindo-se a artista Rosinha e o Grupo Kalhambeque.
 
Amanhã, sexta-feira, o programa prevê grupos de gaiteiros e Zés P`reiras, durante a manhã, e tarde infantil, durante a tarde. À noite, a partir das 22h00, atuação do Monção Brass e concerto de Aurea. Segue-se animação com os DJ`s Pedro Pagodes, Luis Canossa e Keu.
 
No sábado, realiza-se a “grandiosa sessão de fogo-de-artifício”. Antes, concerto filarmónico com a Banda Musical de Monção e a Banda Musical de Arcos de Valdevez. Depois, atuação do grupo Thema Solus e Wilson Honrado.  
 
O domingo tem uma forte componente religiosa com a Procissão Solene em Honra à Virgem das Dores. Prevê também a despedida das bandas, momento único e inesquecível para os mordomos e mordomas. A noite vai encher-se ao ritmo das orquestras Paralelos e Kapittal.
 
O último dia, segunda-feira, engloba missa e procissão em homenagem aos emigrantes, durante a manhã, e convívio do emigrante com atuação do grupo “Cantares do Alvarinho”, ao final da tarde. Pelas 22h00, sobe ao palco o Grupo Roconorte e, pelas 23h00, concerto de Raquel Tavares. A festividade termina com nova sessão de fogo-de-artifício.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.