Correio do Minho

Braga, sábado

Mais de 150 artesãos recriam época medieval em Caminha
Ricardo Rio: “A BragaNoivos é uma parceria excelente que marca o calendário do Forum Braga”

Mais de 150 artesãos recriam época medieval em Caminha

Comemorações do Dia do Exército começam este sábado em Guimarães

Alto Minho

2018-07-25 às 16h19

Redacção

CAMINHA regressa à Idade Média até domingo. Mais de 150 artesãos, mercadores e taberneiros de Portugal, Espanha e Marrocos vão animar a 15.ª edição da feira medieval de Caminha.

Mais de 150 artesãos, mercadores e taberneiros de Portugal, Espanha e Marrocos vão animar a 15.ª edição da feira medieval de Caminha que decorre até domingo.
Com o tema ‘Camina, Ars Nautica et Ejus Officia - Caminha, a Navegação e seus Ofícios’, o evento, promovido pelo município, inclui o espectáculo Per Agrus Monstrum: As Tormentas do Encontro’, trabalhos de carpintaria naval, uma exposição intitulada ‘Ars Nautica et Ars Piscatus’.

Durante os cinco dias do evento, os visitantes poderão ainda visitar “uma mostra de aves de rapina, ver espectáculos equestres, um torneio medieval, um acampamento medieval, teatro de rua”, entre outras actividades.
A feira medieval de Caminha, que abre hoje, pelas 18 horas, conta com a participação das Juntas de Freguesia, associações e grupos do concelho.
A exposição ‘Ars Nautica et Ars Piscatus’ integra vários painéis sobre construção naval, embarcações, cartografia, o medo do desconhecido, ofícios ligados à construção naval, pesca de rio e artes de pesca.

A acompanhar os painéis, “a mostra vai exibir objectos e materiais utilizados na construção naval, como por exemplo o cavername de uma nau antiga, ferramentas de carpintaria naval, redes, artes de pesca (pesqueiras, fisgas, botirão e cabaceiro), formas utilizadas para construir os objectos, entre outros.
Os materiais foram cedidos pelo Aquamuseu do Rio Minho, Centro de Memória de Vila do Conde e Estaleiros Navais de Vila do Conde.
A exposição estará patente nas Arcadas dos Paços do Concelho.

Já a encenação intitulada ‘Per Agrus Monstrum: As Tormentas do Encontro’, a cargo da Associação Cultural Krisálida, “vai juntar as associações locais e actores amadores, retratando a luta imemorial entre o Bem e o Mal onde se misturam os ideais franciscanos e o monstro marinho da Insua que provoca mares tormentosos, confrontando as gentes nas suas fragilidades humanas”.
Petiscos medievais, produtos aromáticos, bijuteria, artesanato, couro, brasões de família, brinquedos medievais, são alguns dos artigos que vão estar à venda nos mais de 150 expositores distribuídos por várias artérias do centro histórico que serão animadas por alquimistas duendes, saltimbancos, bufons e trovadores, oficina de caligrafia medieval, espectáculos de fogo, etc.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.