Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Liga lança repto para criar unidade psico-oncológica
Baldios do Barroso com gestão partilhada

Liga lança repto para criar unidade psico-oncológica

Ponte da Barca faz geminação com localidade francesa em Vaulx-en-Velin

Liga lança repto para criar unidade psico-oncológica

Braga

2012-02-05 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

A Liga Portuguesa Contra Cancro desafiou ontem a câmara municipal a colaborar na abertura, no concelho de Braga, de uma unidade de apoio psico-oncológico.

O director clínico do Serviço de Psico-Oncologia da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) desafiou ontem a câmara municipal a colaborar na criação de uma unidade descentralizada deste serviço no concelho de Braga, à semelhança das que já existem em Barcelos e em Esposende. Renato Martins falava no colóquio médico ‘Vamos falar de cancro’, no âmbito da apresentação pública do projecto ‘Um dia pela vida’.

Realçando que “uma das maiores lacunas” do Serviço Nacional de Saúde encontra-se no acompanhamento psicológico aos doentes oncológicos e familiares. “O doente tem um excelente acompanhamento ao nível do tratamento físico da doença, mas falta a componente psicológica. Os institutos de oncologia até dão apoio psicológico, mas ao doente, não aos familiares”, notou, realçando assim a importância deste serviço que a LPCC presta gratuitamente.

O Serviço de Psico-Oncologia da LPCC é composto por três unidades sede e conta com oito unidades descentralizadas, duas delas no distrito de Braga, como foi referido. No total, estas unidades envolvem 38 técnicos de saúde mental.

Relativamente às modalidade terapêuticas, este serviço disponibiliza psicoterapia individual a pacientes e familiares directos; terapia de casal, com a componente de sexologia; terapia de grupo; e terapia em grupo de auto-ajuda, ou seja, com pessoas que já tiveram cancros.

“Somos a única instituição que presta apoio aos familiares de doentes oncológicos de forma sistemática e programada”, sublinhou realçando que o acesso ao serviço pode ser feito com um simples telefonema. Uma semana após esse primeiro contacto é disponibilizada consulta.
Se o repto de Renato Martins for aceite, esta unidade poderá ser já um resultado da iniciativa ‘Um dia pela vida’ em Braga.

Projecto ‘Um dia pela Vida’ despertou interesse da comunidade local

O auditório do Museu D. Diogo de Sousa foi pequeno para acolher todos quantos quiseram assistir à apresentação do projecto ‘Um dia pela Vida’ à comunidade local. A iniciativa, que tem Fátima Soeiro como responsável local, é dinamizada pelo Núcleo Regional do Norte da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

O projecto vai prolongar-se por quatro meses, durante os quais vão ser desenvolvidas inúmeras actividades de informação, educação e angariação de fundos para os programas de prevenção, rastreio, apoio ao doente oncológico e à investigação, desenvolvidos pela Liga Portuguesa Contra o Cancro.
A festa de encerramento agendada para o dia 2 de Junho.

Quem desejar colaborar pode fazê-lo inscrevendo ou integrando equipas, participando em actividades, passando a mensagem, abraçando o ideal do projecto.
Recorde-se que este projecto tem já um espaço físico aberto ao público, de segunda a sexta-feira, a partir das 15 horas, na rua de S. Vítor, n.º 69. Lá são disponibilizadas todas as informações úteis sobre como participar neste projecto.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.