Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Já estão abertas as portas D’Art-VEZ 2019
Capela de Nossa Senhora da Conceição é um património simbólico para Guimarães

Já estão abertas as portas D’Art-VEZ 2019

Santa Lucrécia de Algeriz transformou-se na ‘Aldeia de Jesus’ durante dois dias

Já estão abertas as portas  D’Art-VEZ 2019

Alto Minho

2019-11-20 às 17h35

Redacção Redacção

Bienal de Arte estará patente ao público até dia 26 de Janeiro 2020, na Casa das Artes concelhia, em Soajo e em Sistelo.

Foi oficialmente inaugurada no passado dia 16 de novembro, com grande destaque e envolvimento da comunidade, mais uma edição da bienal de Artes, D’Art Vez, a qual este ano assinala a obra e o tempo de Teixeira de Queiroz.
No ano em que Arcos de Valdevez celebra a memória de um dos seus mais eminentes vultos culturais, o escritor Francisco Teixeira de Queiroz, a D’Art-Vez assume também essa celebração, como foco principal de influência e reflexão de cerca de uma centena de artistas que integram esta edição 2019 da bienal de arte arcuense.

Para a edição deste ano eram objetivos principais a envolvência da comunidade em geral, da comunidade escolar, bem como conseguir levar esta mostra para fora de portas da Casa das Artes e da sede do concelho, tendo sido deslocalizada uma parte da exposição para Soajo e outra para Sistelo. Objetivos amplamente conseguidos.
A exposição é composta por 113 obras, entre instalações, dípticos e trípticos o que, segundo António Aguiar, um dos principais organizadores desta mostra, diz ser muito difícil de reunir, para além de apresentar a novidade da modelação e animação em 3D. Uma novidade na escultura feita em digital.

Os trabalhos com as crianças dos infantários voltaram também a ter grande relevo, através da OCA – Oficina da Casa das Artes nos Jardins de Infância Municipais, já que este ano os meninos e meninas se encontram a pintar azulejos para compor um painel sobre o Rio Vez. De notar que a Câmara Municipal inaugurou há poucos anos um Pelourinho composto por azulejos pintados pelas crianças dos infantários que se encontra no Jardim dos Centenários, junto à Casa das Artes.

Integrado nesta bienal e para assinalar o centenário da morte de Francisco Teixeira de Queiroz, os alunos do Curso de Artes Visuais do Agrupamento de Escolas de Valdevez foram desafiados a criar um Ex-libris a este escritor arcuense.

O concurso “Criação de um Ex-libris de Teixeira de Queiroz” enquadra-se no âmbito da rubrica “CRIARTE/Cria um Ex-libris”, no âmbito do Plano Integrado e Inovador do Combate ao Insucesso Escolar no Alto Minho-School 4all”, da CIM Alto Minho e decorreu sob a coordenação do professor António Troufa. Saíram vencedores desta edição os alunos Tomás Afonso, Tânia Pato e Maria Viana Gomes.
João Esteves, Presidente da Câmara Municipal, destacou todo o empenho e trabalho dos mentores desta mostra, nomeadamente António Aguiar, artista plástico arcuense, e Nuno Soares, diretor da Casa das Artes concelhia. Enalteceu o facto de esta bienal envolver todo o tipo de públicos, desde os Jardins de Infância até um público mais crescido, bem como diversas iniciativas culturais que compõem um rico programa cultural durante dois meses com teatro, música, o lançamento de livros e visitas guiadas pelos artistas à exposição. Através desta bienal pretendeu-se, disse, “reconhecer o trabalho, tantas vezes abnegado, mas sempre livre, dos nossos artistas, na verdade “amigos” da causa cultural desta bienal que conta já com uma História longínqua de mais de 30 anos.”
A inauguração na Casa das Artes contou com momentos musicais e de declamação de poesia, proporcionados pela soprano Liliana Nogueira, pela Mezzosoprano Maria João Gomes, pela violinista Sílvia Ferreira e pela pianista Vera Fonte. A declamação de um poema de Taroza esteve a cargo de Lisete Moreira, que foi acompanhada à viola por Maria do Céu Sousa.
No dia 17 de novembro foi a vez de inaugurar na Casa do Povo de Soajo a exposição destacada para o local. “Uma forma de levar a Arte até às pessoas”, referiu António Aguiar.
Foi com agrado que a população e a Junta de Freguesia viu este feito acontecer, tendo sido realçado pelo Presidente da Junta Manuel Barreira, a importância da descentralização cultural e o facto de a exposição estar patente ao público na sala que é por norma, dedicada à “promoção da Cultura, em Soajo”.
Já João Esteves referiu a importância da descentralização da mostra, deslocalizando-a também para Soajo e Sistelo, criando assim outra dinâmica e um roteiro cultural, e afirmou que a Arte tem de fazer parte de um processo de desenvolvimento dos territórios.

Programa

23 de Novembro | 22h00
Estreia da peça de teatro/musical:
“O Grande Homem”, de Teixeira de Queiroz, pelo GTV- Grupo de Teatro do Vez
Auditório da Casa das Artes

7 de Dezembro | 21h30
Abertura da exposição “D’ArtVez no Território - Sistelo”, seguida de Momento musical dos alunos do CMDAV
Sede da Junta de Freguesia de Sistelo

14 de Dezembro | 15h00
Apresentação do livro “Barões Assinalados”, da autoria de António Cacho, seguido de apresentação do Roteiro Poético do Vez
Casa das Artes/Biblioteca Municipal

21 de Dezembro | 15h00 e 21h00
Visitas guiadas à D’ArtVez, com participação dos autores
Casa das Artes

21 de Dezembro | 22h00
Concerto do coral polifónico “A Cumpagnia” (Córsega)
Centro Interpretativo do Barroco

4 de Janeiro | 21h30
Grande concerto de Ano Novo da Banda da Sociedade Musical de Arcos de Valdevez
Auditório da Casa das Artes

18 de Janeiro | 14h00-18h00
Visitas guiadas à D’ArtVez, com participação dos autores
Casa das Artes

Visitas pedagógicas com escolas
NOTA: Visitas pedagógicas para Público escolar durante dias da semana, mediante prévia marcação/organização.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.