Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Homem morto a tiro de pistola em ‘festa branca’ em Arco de Baúlhe
Moreirense perde na deslocação a Tondela

Homem morto a tiro de pistola em ‘festa branca’ em Arco de Baúlhe

José Manuel Fernandes: “O líder do PSD não precisa de moções de confiança”

Casos do Dia

2018-07-09 às 10h00

Redacção

Acabou em tragédia e com a morte de um homem de 34 anos, a noite da ‘Festa Branca’ de Arco de Baúlhe, Cabeceiras de Basto, após um desentendimento com outro indivíduo já de madrugada.

Era para ter sido uma festa animada, numa espécie de ‘noite branca’ na Rua do Arco, bem no centro da vila de Arco do Baúlhe, mas acabou por ser uma tragédia: com um morto na via pública.

Tudo aconteceu ao amanhacer do dia de ontem, já no final da festa ‘Rua Branca’, em Arco de Baúlhe. Dois homens que participavam na festa desentenderam-se, tendo discutido, e um deles saiu do local da festa para ir buscar uma arma - que se presume ter sido uma pistola - voltou ao recinto festivo e disparou dois tiros contra o indivíduo com quem se tinha desentendido. A vítima foi baleada na cabeça e acabou por morrer em plena via pública, algum tempo depois de ter sido atingida.

O alerta chegava aos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses e à Guarda Nacional Republicana às 06.43 horas. Os bombeiros, munidos de dez elementos e cinco viaturas de apoio, ainda tentaram as manobras de reanimação da vítima que havia sido baleada, mas sem sucesso.

O óbito da vítima de 34 anos foi declarado no local do incidente algum tempo depois pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação de Guimarães.
O autor dos disparos pôs-se em fuga, logo de seguida, segundo informações do Comando Territorial da GNR de Braga.

Segundo a fonte de informação, o homicida abandonou o local do crime na sua própria viatura, que entretanto “já foi localizada”, tendo a Polícia Judiciária (PJ) passado a tomar conta da ocorrência.
Além dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, da VMER de Guimarães e da GNR de Cabeceiras de Basto e o Núcleo de Investigação Criminal, foi deslocada também para o local do incidente uma ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) de Fafe e a Polícia Judiciária de Braga.

A investigação, que passou para ‘as mãos’ da PJ, que esteve sempre a ser auxiliada pela GNR na investigação e nas buscas pela captura do autor do crime de tentativa de homicídio na forma consumada, ainda está a decorrer, mas entretanto, o autor dos disparos acabaria por se entregar ontem à tarde às autoridades.

O Correio do Minho sabe que o homicida foi acompanhado pelo seu advogado no momento em que se entregou às autoridades policiais.
O homem, de 40 anos, foi depois conduzido às instalações da PJ de Braga.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.