Correio do Minho

Braga,

Helena Sá Lima vence Prémio António Celestino
Ferido grave após queda de escada em pedreira de Monção

Helena Sá Lima vence Prémio António Celestino

Novo Parque de Campismo em Ponte de Lima custa 1,5 milhões

Cávado

2019-06-10 às 14h33

Redacção

Helena Sá Lima, sob o pseudónimo ‘Blimunda’, venceu o Prémio António Celestino de Literatura 2019, a que concorreu com o trabalho intitulado ‘Fêmeas Existências’.

Helena Sá Lima foi a vencedora do Prémio Literário António Celestino 2019. O presidente da Câmara da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva, revelou o nome da vencedora, numa cerimónia que decorreu sexta-feira à noite, na freguesia de Vilela.
O edil entregou à vencedora o diploma e um cheque de 500 euros, valor do prémio, a que Helena Sá Lima, sob o pseudónimo ‘Blimunda’, concorreu com o trabalho intitulado ‘Fêmeas Existências’.
Entre os trabalhos concorrentes a este concurso literário municipal, destinado a autores naturais ou com ligações familiares ao concelho, o júri constituído por Teresa Lobato, Jaime Ferreri e Cláudio Lima entendeu ainda atribuir uma menção honrosa ao conto ‘A Força da Poesia’, de Tó de Porto d’Ave, que concorreu com o pseudónimo de ‘Quasimodo’.

A presidente da Junta de Vilela, Armandina Machado disse, durante a recepção à cerimónia, sentir-se honrada com a descentralização de entrega deste prémio, levando a que Cultura não aconteça apenas na sede do concelho, mas também em freguesias rurais, que assim têm acesso a momentos de particular beleza.
Para Avelino Silva, a qualidade dos textos concorrentes, exaltada na sessão pelos escritores Cláudio Lima e Jaime Ferreri, os membros do júri presentes na mesa, mostra “a pujança artística do concelho”. O edil referiu ainda que sendo a Cultura, nas suas mais variadas vertentes, “cada vez mais um factor de distinção e de afirmação das comunidades, pois é nela que se retratam não apenas as raízes – as marcas de um passado honroso – mas também a capacidade dos seus membros na promoção da beleza das artes – da arquitectura à música, do teatro à escultura, da pintura ao cinema ou às letras…” o “Prémio António Celestino é uma prova da vitalidade do concelho da Póvoa de Lanhoso nessa vertente tão especial e dignificante que é a Cultura”.

Durante a sua intervenção Avelino Silva lançou já o concurso literário António Celestino do próximo ano, que em 2020 será dedicado à modalidade poesia.
Durante a cerimónia foi exibido aos presentes, que enchiam completamente a igreja de Vilela, o documentário ‘António Celestino. Retrato a carvão em moldura dourada’, da autoria de José Abílio Coelho e Tiago Barros Coelho, tendo-se realizado ainda alguns momentos musicais pelo quarteto de sopros da Banda de Música dos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.