Correio do Minho

Braga, sábado

Guimarães reconhecida pelas práticas inovadoras da regeneração urbana e turismo
A Tapada Restaurante concilia qualidade e quantidade no prato

Guimarães reconhecida pelas práticas inovadoras da regeneração urbana e turismo

Alunos do primeiro ciclo da Póvoa de Lanhoso com cadernos gratuitos

Vale do Ave

2018-07-12 às 21h13

Redacção

A cidade de Guimarães é apontada como “um laboratório vivo” e seguir como caso de estudo no âmbito da regeneração urbana, turismo e também da sustentabilidade.

A entrega da Bandeira da Rede de Cidades de Excelência, nível III, à Câmara Municipal de Guimarães, pelas práticas inovadoras nos eixos da regeneração urbana e do turismo, decorreu esta quinta-feira, 12 de julho, no Salão Nobre do Município.
 
Os fundamentos para este acontecimento prendem-se com o grau de evolução da implementação do Plano de Ação Local proposto pelo Município de Guimarães aquando da adesão à Rede de Cidades e Vilas de Excelência, incidindo nos eixos “Cidade ou Vila de Regeneração e Vitalidade Urbana” e “Cidade ou Vila Turística”.
 
O Vereador do Urbanismo, Fernando Seara de Sá, reconhece o “orgulho” pelo “reconhecimento além da fronteira do concelho”, face a esta atribuição a cargo do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade (ICVM). Seara Sá destaca que “Guimarães prima por ter objetivos claros, precisos e de futuro”. Salientou o “trabalho em rede como uma política abrangente pelo Município, não só na área do Urbanismo como na Educação, Social, Turismo e restantes áreas”, evocando que a principal bandeira de momento “é o caminho da sustentabilidade”.
 
O Vereador da Câmara de Guimarães esclareceu que os temas do urbanismo, turismo ou mobilidade “estão a ser vistos sob novas perspetivas, nomeadamente, através da sustentabilidade”. Adianta que “a sustentabilidade relaciona-se com o ambiente mas também com as questões sociais. Temos de analisar o que está feito e preparar o futuro no sentido de termos uma cidade sustentável e centrada nos cidadãos”.
 
A presidente do ICVM, Paula Teles, explicou que Guimarães “cumpriu as metas estabelecidas para atingir o nível III de excelência” conferindo uma atenção diferenciadora na “humanização da cidade” pelos projetos em curso. “Estamos perante trabalhos concretos e práticas que podem fazer da cidade de Guimarães um laboratório vivo e que sirva de estudo”, salientou.
 
O projeto da rede ciclável de Guimarães, denominado ECOVIA; ações importantes como a via de ligação ao Avepark, a variante de Silvares, o desnivelamento do nó de acesso à autoestrada A11, a via de ligação a Urgezes à área central da cidade e a rua de Francos, o parque de estacionamento de Camões, o edifício Jordão e garagem Avenida, a sede da Universidade das Nações Unidas e a Escola-Hotel, foram apontadas como “ações urbanas de maior ênfase para o reconhecimento de Guimarães com a Bandeira Cidade de Excelência – Nível III”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.