Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Guimarães em ritmo de festival clássico durante seis dias
Otsu Biru serve os melhores petiscos da cozinha asiática

Guimarães em ritmo de festival clássico durante seis dias

Conferência aponta caminhos para a inclusão

Guimarães em ritmo de festival clássico durante seis dias

Vale do Ave

2019-08-20 às 12h00

Redacção Redacção

Cinco Concertos para o público e uma oportunidade formativa para jovens músicos é o que traz a primeira edição do Festival Guimarães Clássico que anima a cidade-berço até sábado.

Durante uma semana, a música de câmara junta artistas e alunos que a partilham com o público em cinco concertos que decorrem em diferentes pontos da cidade de Guimarães. É o Festival Guimarães Clássico, organizado pelo Quarteto de Cordas de Guimarães e pelo Município local, que arrancou ontem e se prolonga até sábado.

Durante uma semana, a Orquestra de Cordas de Guimarães e alunos do Conservatório de Música de Guimarães, que cedeu as suas instalações, vão poder aprender com músicos conceituados como Vasco Vassilev, violinista e maestro búlgaro que desde 1993 é concertino da Royal Opera House, em Londres.

Tomasz Tomaszewski, fundador e director artístico da orquestra de cãmara de Barlim, e Emilia Goch Salvador, violetista polaca, são outros músicos que, por estes dias, ensinam e actuam em Guimarães.

Emanuel Salvador, do Quarteto de Cordas de Guimarães, destacou, ontem, na apresentação do festival, a “oportunidade de aprendizagem” para alunos de Guimarães e para alunos estrangeiros oriundos de Espanha, Coreia do Sul, Alemanha e Polónia.

Para o Quarteto de Cordas de Guimarães, é uma nova etapa ao conseguir atrair professores e alunos.
Neste contexto, Emanuel Salvador aponta Guimarães como “a cidade perfeita” para acolher o festival pelo número e pela proximidade de igrejas e espaços culturais para os concertos, anunciando um “festival itinerante dentro da cidade”.

O público-alvo dos concertos são os vimaranenses, mas também os turistas. “Queremos que haja esta oferta, esta interacção com o público, numa altura do ano em que não é muito habitual haver festivais de música erudita”.

O Festival Guimarães Clássico surge para preencher esta lacuna, assume o representante do Quarteto de Cordas.
O adjunto da vereadora da Cultura do Município de Guimarães, Paulo Lopes Silva, espera que seja a primeira edição de muitas, revelando que o Quarteto de Cordas, que o município apoia desde 2016, “é uma aposta para manter”.
Paulo Lopes Silva destaca a “oportunidade formativa” para os músicos do próprio Quarteto de Cordas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.