Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Guimarães transformada no epicentro do circo contemporâneo
Alto Minho reclama redução de portagens na A3

Guimarães transformada no epicentro do circo contemporâneo

UMinho é a instituição de ensino superior público que mais cresce no país

Vale do Ave

2018-03-08 às 12h00

Redacção

Circus Arts Weekend promete transformar Guimarães no epicentro do circo contemporâneo. Objectivo do evento é impulsionar esta arte performativa.

O Circus Arts Weekend vai transformar Guimarães no epicentro do circo contemporâneo com um mini-programa que pretende impulsionar aquela arte performativa em Portugal com espectáculos e debates, anunciou ontem o Centro Cultural Vila Flor (CCVF).
A decorrer no sábado, no CCVF, a segunda edição do Circus Arts Weekend (Fim-de-semana de Artes Circenses, na tradução do inglês) reserva um programa com uma estreia absoluta a cargo da companhia Erva Daninha, 1.5ºC Ponto de Equilíbrio e o regresso da companhia de Aurélien Bory Cie 111, com Plan B.
O programa arranca com um dia aberto, entre as 10 e as 13 horas, promovido pelo Instituto Nacional de Artes do Circo (INAC), em Vila Nova de Famalicão, uma oportunidade para experimentar as várias disciplinas do circo contemporâneo, orientadas por professores qualificados, num dos melhores espaços da península ibérica.
As actividades prosseguem às 16 horas, no Palácio Vila Flor, com um debate centrado no panorama do Novo Circo em Portugal que, à semelhança de outras alturas, vai juntar profissionais, estudantes e outros envolvidos naquele universo artístico, sendo que desta vez, coloca-se o foco na formação e trabalho em rede, juntando o INAC e alguns programadores desta área em ressurgimento.
O primeiro espectáculo vai ter lugar no Pequeno Auditório do CCVF às 18.30 horas, a cargo da companhia Erva Daninha, que vai estrear um solo de circo contemporâneo, com malabarismo, manipulação de objectos e equilíbrios.
No limiar da sobrevivência, um ilhéu tenta resistir à solidão. Com os últimos recursos naturais e com a agilidade do seu último habitante, este pedaço de terra adapta-se, transforma-se e renova-se. Uma reflexão sobre a poluição dos oceanos através da relação de um homem com os seus objectos e ambiente, numa ilha onde o plástico e a água se confundem. Nesta pequena ilha, o cenário e a acção reflectem a fragilidade e equilíbrio dos ecossistemas, a poluição e as alterações climáticas, segundo a descrição do espectáculo.
À noite, a partir das 21.30 horas, o Grande Auditório do CCVF recebe o espectáculo Plan B, criado por Aurélien Bory e Phil Soltanoff em 2003.
Os bilhetes para o espectáculo 1.5ºC Ponto de Equilíbrio têm o custo de cinco euros e para o espectáculo Plan B encontram-se à venda por 7,5 euros, havendo também a possibilidade de adquirir um bilhete conjunto para ambos os espectáculos pelo valor de dez euros.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.