Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Guerreiros imparáveis na Europa
Braga alerta para alterações climáticas

Guerreiros imparáveis na Europa

Amares avança com projectos pioneiros

Guerreiros imparáveis na Europa

Desporto

2019-08-16 às 06h00

Carlos Costinha Sousa Carlos Costinha Sousa

SC Braga aproveitou a tranquilidade da vantagem conquistada na Dinamarca para confirmar, em casa, de forma clara e sem contestação, o apuramento para a próxima fase da Liga Europa.

Selo de qualidade no apuramento do Sporting Clube de Braga para o play-off de acesso à fase de grupos da Liga Europa. Depois de uma excelente vitória por 4-2 conquistada na Dinamarca, na recepção ao Brøndby os Guerreiros do Minho não deixaram os seus créditos por mãos alheias e construíram um novo triunfo claro, por 3-1, que encerrou a eliminatória com um 7-3 a favor dos bracarenses.

Do que poderia parecer tarefa fácil, face à vantagem que o SC Braga conseguiu na Dinamarca, os bracarenses aceitaram o desafio e confirmaram mesmo essas facilidades, conseguindo tornar o encontro da segunda mão à sua medida. Os dinamarqueses, que tinham mesmo que correr atrás do resultado, entraram com vontade de incomodar o SC Braga, mas a verdade é que a turma orientada por Ricardo Sá Pinto mostrou uma grande maturidade e, acima de tudo, concentração a nível defensivo, para logo partir para o ataque e procurar fazer mossa, de maneira a fechar de vez a eliminatória.

E tal aconteceu logo aos 19 minutos, quando a pressão bracarense obrigou os dinamarqueses a fazer asneira, numa saída de bola num pontapé de baliza. João Palhinha pressionou o adversário, recuperou a bola à entrada da área contrária e rematou com sucesso para os muitos festejos nas bancadas do estádio.

Um golo que praticamente resolveu a eliminatória e que teve o condão de acalmar a partida, perante um Brøndby que parecia já ter desistido e teve muitas dificuldades para reagir.
O jogo foi caindo de intensidade até ao minuto 41, quando André Horta ‘matou’ de vez as esperanças do adversário. Uma boa jogada pelo corredor esquerdo, um cruzamento aliviado para a entrada da própria área e um André Horta a dominar e rematar, quase sem preparação, para mais um grande golo que deu o 2-0 aos bracarenses e fixou o total da eliminatória em 6-2.

O intervalo chegou pouco depois com a eliminatória resolvida para os bracarenses e 45 minutos ainda por jogar muito penosos para os dinamarqueses.
O segundo tempo começou com um Wilson Eduardo endiabrado e um remate cruzado de fora da área que levou o esférico a embater de forma estrondosa no ferro da baliza do Brøndby. O capitão bracarense mostrava vontade de marcar, mas estava em dia não na pontaria, tendo permitido defesa de Schwäbe num penálti, aos 66 minutos, mas na recarga Paulinho acabou mesmo por marcar o terceiro golo dos arsenalistas.

Já na fase final da partida e perante já algum relaxamento latente por parte dos bracarenses, o Brøndby fixou o resultado final, com golo apontado por Bjur aos 85 minutos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.