Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Guerreiras do Minho receberam e golearam Vilaverdense
B Fachada, Emmy Curl e Joana Espadinha participam na Green Week de Guimarães

Guerreiras do Minho receberam e golearam Vilaverdense

Braga prepara geminação com a cidade chinesa de Shenyang

Desporto

2018-03-12 às 06h00

Joana Russo Belo

SC Braga goleou o Vilaverdense, por claros 6-0, em jogo da 17.ª jornada do campeonato nacional de futebol feminino. Pauleta e Laura bisaram na partida, Francisca e Edite fizeram os outros golos.

Um dérbi minhoto de sentido único. O SC Braga goleou, de forma categórica, o Vilaverdense, por expressivos 6-0, em jogo da 17.ª jornada do campeonato nacional de futebol feminino. Pauleta e Laura estiveram em destaque ao bisarem na partida, com os outros golos apontados por Francisca e Edite. Dolores foi uma das melhores em campo, com três assistências e um jogo de elevado nível, tanto no meio-campo como no ataque arsenalista.
Depois do empate a uma bola na primeira volta, o SC Braga voltou a demonstrar a supremacia caseira, dominando, por completo, o jogo, perante um Vilaverdense que nunca conseguiu chegar com perigo à baliza de Rute Costa, à excepção de um livre já na recta final do encontro.

A entrada forte em campo das guerreiras materializou-se com o golo de Francisca, num cabeceamento letal após canto apontado por Dolores.
Foi de bola parada que o SC Braga ampliou, pouco depois, o marcador, em novo pontapé de canto de Dolores. Daniela Araújo desviou a bola, que acabou por sobrar para Pauleta atirar em cheio para um grande golo.
Ao intervalo, Zé Rui lançou Ronalda para tentar reagir na segunda parte, mas a estratégia do técnico vilaverdense foi travada por um golo supersónico de Laura, 38 segundos após o reatamento. Perda de bola de Cláudia Machado e desentendimento com a guardiã, numa oferta aproveitada da melhor forma pela avançada bracarense.

O golo aniquilou, totalmente, a reacção do Vilaverdense e embalou o SC Braga para a goleada, já que a equipa adversária acabou por quebrar o ritmo e baixar linhas.
Dolores e Laura viram Daniela negar o quarto golo, que surgiu aos 67 minutos. Novo canto de Dolores, confusão na área com a bola a sobrar para o remate potente de Pauleta.
Eficácia ofensiva das guerreiras deu ainda mais dois golos: o quinto nasceu de uma jogada individual de Edite, a dar o golo a Laura, e a goleada ficou selada com um grande momento de Edite, com dois toques a tirar a guarda-redes do caminho.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.