Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Golaço de Ângelo Neto deixa Moreirense a respirar melhor
Marcelo Rebelo de Sousa enaltece “reinvenção permanente” dos viticultores das regiões demarcadas dos Vinhos Verdes e Dão

Golaço de Ângelo Neto deixa Moreirense a respirar melhor

B Fachada, Emmy Curl e Joana Espadinha participam na Green Week de Guimarães

Desporto

2018-04-09 às 22h30

Carlos Costinha Sousa

Golo solitário apontado pelo brasileiro permitiu ao Moreirense assegurar a vitória sobre o Boavista. Cónegos respiram agora melhor, mas ainda não estão livres de terem de lutar pela permanência.

Um golo de belo efeito apontado por Ângelo Neto aos 52 minutos foi suficiente para o Moreirense derrotar o Boavista, assegurar mais três pontos e chegar aos 28, subindo ao 14.º lugar da tabela classificativa da I Liga, numa luta pela permanência em que os cónegos respiram agora um pouco melhor, mas sabendo que não podem facilitar para não perderem o comboio das várias equipas que lutam pela manutenção na divisão maior do futebol português.
Os primeiros 45 minutos da partida decorreram de forma equilibrada, com as duas equipas a conseguirem chegar com perigo ao sector mais defensivo dos adversários, mas sem conseguirem concretizar essas ocasiões. O Boavista teve, inclusive, uma excelente oportunidade para se adiantar no marcador, quando, aos 24 minutos, David Simão desperdiçou uma grande penalidade, com o guarda-redes Jhonatan a brilhar ao defender o remate do criativo boavisteiro.

E até ao intervalo, o marcador não sofreu qualquer alteração, com as duas equipas a terem os segundos 45 minutos para tentarem conseguir chegar à vantagem e assegurar o triunfo.
Mas o empate foi sol de pouca dura, uma vez que o Moreirense conseguiu colocar-se em vantagem no marcador à passagem do minuto 52. O golo, que acabou por ser o único da partida, nasceu da iniciativa de Ângelo Neto, com o brasileiro a dominar o esférico ainda longe da grande área do Boavista e a desferir um potente remate que não deu hipóteses ao guarda-redes Vagner.
Até ao final, o jogo pendeu um pouco mais para o Boavista, que tentou chegar ao empate criando algumas situações de golo, mas sem conseguir finalizar, perante um Moreirense que controlou a magra vantagem que tinha, apostando mais nas transições rápidas até assegurar o triunfo.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.