Correio do Minho

Braga, terça-feira

Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão é mostra do concelho e do país
Wilson Eduardo ameaça a titularidade de Dyego Sousa

Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão é mostra do concelho e do país

Endiabrado Henry marca quatro na goleada sobre o CD Mafra

Vale do Ave

2018-09-03 às 06h00

Miguel Viana

Evento vai na trigésima quinta edição sem interrupções e continua a atrair visitantes e expositores. Uma das noites é dedicada aos mais novos. Concertos e música tradicional compõem o programa.

“Um verdadeiro sucesso”. Foi desta forma que Paulo Cunha, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Paulo Cunha, que ontem visitou o recinto.
A feira, que começou na passada quinta-feira, só termina no dia 9 deste mês, vai já na trigésima quinta edição.
Apesar de estar praticamente no início, a feira já atraiu milhares de pessoas ao antigo campo da feira. “Temos alguns expositorea que já estão aqui desde a primeira edição e outros que vêm pela primeira vez, de Famalicão e de fora de Famalicão. Isso permite que haja aqui uma diversidade que ajuda a que as pessoas, ano após ano, cá venham”, disse Paulo Cunha.
O autarca famalicense notou ainda a satisfação dos cerca de 100 expositores presentes no certame.

“Os artesãos estão com uma boa expectativa à cerca deste certame. A feira de Vila Nova de Famalicão é muito conceituada. Não é por acaso que temos stands a querem vir para cá todos os anos. Temos mais candidaturas do que os espaços expositivos. A mensagem que os artesãos me passam é de que teremos uma boa feira”, adiantou o edil famalicense.
Paulo Cunha lembrou ainda que este ano foi introduzida alguma inovação na feira, a pensar no público jovem. “É outra dimensão da diversidade. Ano após ano temos aspectos que podem melhorar. Reconhecemos que ao nível da programação havia uma faixa etária que não tinha a cobertura devida, era faixa dos jovens. Este ano dedicamos uma das dez noites aos jovens.”

A feira prossegue hoje com as actuações de Helena Fernandes com a Banda Jazz (ás 21.30 horas) e da Banda Medusa (ás 22.30 horas).
Amanhã, Augusto Canário & Amigos sobem ao palco da feira a partir das 22.30 horas.
À mesma hora e no mesmo local, mas na quarta-feira, actua a Ronda dos Quatro Caminhos.
A noite de quinta-feira é destinada aos mais jovens, com um concerto do ‘rapper’ Piruka, a partir das 22 horas.
Na sexta-feira à noite ouvem-se os acordes da Charles Band Dickens e de Rosamate.

A tarde de sábado está destinada ao folclore, com as actuações di Grupo Folclórico de Santa Leocádia de Fradelos e do Rancho Folclórico da Casa do Povo de Ruivães. À noite, a partir das 21.30 horas, sobem ao palco o projecto cultural ‘Vozes do Minho’ e o projecto polifónico de temas etnográficos e populares portugueses, om a participação de vozes de grupos de 5 concelhos (Viana, Braga, Famalicão, Guimarães e Esposende). O artista Costinha encerra as actuações.
No domingo, dia 9, a tarde também é de folclore, com Grupo Infantil e Juvenil, Danças e Cantares de Joane e o Grupo Folclórico de Danças e Cantares de Joane. A Casa do Povo de Ribeirão e a Associação de Moradores das Lameiras apresentam um espectáculo de danças urbanas, a partir das 18 horas.
A feira encerra a partir das 20.30 horas com um espectáculo de Carina Amarante e Patrícia Costa.
Na parte do artesanato estão em destaque os artigos feitos em bijuteria, malha, cerâmica, vidro, tecelagem, gesso e bordados. Na gastronomia estão em destaque os vinhos e a doçaria.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.