Correio do Minho

Braga, terça-feira

Feira anual de Santa Catarina em Celorico de Basto
Fábrica de Chocolate semeia valor da família e da amizade

Feira anual de Santa Catarina em Celorico de Basto

Garfe: criar um museu dos presépios é o sonho do padre Luís Fernandes

Vale do Ave

2018-11-16 às 19h32

Redacção

Tradicional Feira franca enche as ruas de animação nos dias 24 e 25 de novembro

Concurso pecuário de raças autóctones decorre no dia 25, pelas 10h00, no Mercado Municipal e volta a ser ponto de interesse para milhares de pessoas e procura a valorização dos produtores locais
A Feira anual de Sta. Catarina decorre em Celorico de Basto nos dias 24 e 25 de novembro, e voltará a encher a avenida principal da vila de Celorico de Basto com os tradicionais produtos característicos deste certame.
“Trata-se de uma feira histórica, conhecida e reconhecida por todos, com uma identidade própria que valoriza o nosso território. É a nossa festa de inverno, uma feira muito requisitada para a compra de árvores de fruto, cobertores, agasalhos, fumeiros, e claro, as sardinhas” disse Joaquim Mota e Silva, Presidente da Câmara Municipal de Celorico de Basto. “Este ano o concurso pecuário será uma forma de valorização dos produtores de gado do concelho, que apresentarão as principais raças autóctones, a Minhota e a Barrosã” reforçou.
O autarca salientou ainda a importância desta feira para a economia local, uma feira que decorrerá no fim-de-semana e que, por si só, contribuirá para atrair ainda mais pessoas à sede do concelho. “A sede do concelho estará cheia de gente durante este fim-de-semana e não serão apenas os feirantes a ganhar com isso mas todo o comércio, restauração e alojamento local que vêm um upgrade das suas vendas durante este período. De facto, a valorização destes eventos é primordial porque estamos a valorizar não apenas uma atividade cultual e histórica mas o concelho e as pessoas. Felizmente, Celorico de Basto tem vindo a transformar-se num refúgio para muitos turistas sobretudo durante a época alta e são estas atividades, tão características, tão nossas, que ajudam a combater a sazonalidade e não atraem apenas residentes mas também pessoas de outros concelhos que vêm neste certame uma oportunidade para adquirir produtos essenciais e ao mesmo tempo conhecer a gastronomia e o próprio concelho” rematou.
A feira Anual de Santa Catarina é, segundo a lenda, o último dia do ano em que se comem sardinhas, regressando por época dos santos populares. Um certame pleno de história e de estórias conhecidas e reconhecidas pelas gentes locais. O concurso pecuário é também um marco desta feira. O mesmo inicia por volta das 10h00 de domingo, dia 25, e decorrerá no Mercado Municipal, um espaço onde serão criadas todas as condições para a estadia dos animais. Como habitualmente, o concurso prevê prémios para quatro classes da raça Barrosa e da raça Minhota. A 1ª classe é referente aos novilhos inteiros até aos 2 anos, a 2ª classe respeita a touros reprodutores com mais de 2 anos, a 3ª classe é referente a novilhas até aos 2 anos e a 4ª classe será para vacas isoladas. Em cada classe será atribuído o 1º, 2º e 3º prémio, respetivamente.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.