Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Famalicão: Ideias empreendedoras do ensino profissional que podem gerar negócios
Cerveira: Programação da Fundação da Bienal arranca com exposições

Famalicão: Ideias empreendedoras do ensino profissional que podem gerar negócios

‘Mão Morta’ musicam filme mudo no GNRation

Famalicão: Ideias empreendedoras do ensino profissional que podem gerar negócios

Vale do Ave

2019-11-15 às 06h00

Isabel Vilhena Isabel Vilhena

‘O Meu Projecto é Empreendedor’ é o mote do concurso que todos os anos destaca as Provas de Aptidão Profissional mais inovadoras apresentadas pelos alunos do ensino profissional do concelho.

Uma viagem tridimensional por Famalicão antiga. Esta é a proposta de André Sousa que resultou na Prova de Aptidão Profissional na Escola D. Sancho I e figura dos projectos finalistas do concurso ‘O Meu Projecto é Empreendedor’.
Também Ana Rita Costa da mesma escola apresenta um roteiro literário a implementar no Museu Bernardino Machado e na Casa de Camilo. Dinamizar visitas nestes dois espaços com quizzs e a presença de actores a recriar as figuras de Camilo e Bernardino são as propostas deste projecto finalista.
A mostra ‘O Meu Projecto é Empreendedor’ dá a conhecer os melhores projectos desenvolvidos por alunos do ensino profissional numa montra que pode ser visitada até hoje no Centro Cívico da cidade.
O presidente da câmara de Famalicão, Paulo Cunha, visitou ontem os projectos finalistas do concurso ‘O Meu Projecto é Empreendedor’, que todos os anos destaca as Provas de Aptidão Profissional mais inovadoras apresentadas pelos alunos do ensino profissional do concelho. “Todos os anos, os projectos são uma magnífica surpresa. São provas de aptidão profissional brilhantes com uma capacidade de inserção no mercado. Aliás já tivemos projectos que são empresas hoje, o que significa uma capacidade de realização muito rápida”, afirmou Paulo Cunha, salientando a ligação entre a escola e o mercado de trabalho. “É muito importante a correlação de esforços que existe entre as escolas, a câmara municipal e outros sectores que permite que a aprendizagem seja colocada como uma antecâmara daquilo que há-de ser o mercado de trabalho”.
O concurso, promovido pela Rede Famalicão Empreende, pretende fomentar o empreendedorismo nos jovens estudantes e valorizar o ensino profissional no concelho.
No total, são onze os finalistas que resultam de ideias desenvolvidas no Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, na Forave, Agrupamento de Escolas D. Sancho I, Escola Padre Benjamim Salgado e Oficina – Escola Profissional do INA.
Os projectos vencedores do concurso serão conhecidos hoje, pelas 20 horas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.