Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Executivo Municipal toma posição referente à exploração de lítio em território Cabeceirense
Oposição critica Agere por não reduzir tarifas

Executivo Municipal toma posição referente à exploração de lítio em território Cabeceirense

Flor da Venezuela: há 30 anos no mercado da padaria e pastelaria

Executivo Municipal toma posição referente à exploração de lítio em território Cabeceirense

Vale do Ave

2019-12-04 às 18h18

Redacção Redacção

A Câmara Municipal delibera: não aceitar qualquer intervenção no nosso concelho no que concerne a licenças que o Governo venha a conceder para a prospeção, pesquisa e exploração de lítio, sem que sejam conhecidos e apresentados estudos com o máximo de rigor, referentes às consequências dos factos de ordem económica, social e ambiental; comunicar esta tomada de posição à Assembleia Municipal; comunicar esta tomada de posição à Direção Geral de Energia e Geologia”.

O Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, sob a presidência de Francisco Alves, aprovou, por unanimidade, na sua reunião do passado dia 26 de novembro, uma tomada de posição referente à prospeção e pesquisa de depósitos minerais (ouro, prata, lítio e outros) em território Cabeceirense, documento onde se lê o seguinte:
“Considerando que a Câmara Municipal tomou conhecimento que o Governo da República pretende atribuir licenças de prospeção e pesquisa de depósitos minerais (ouro, prata, lítio e outros) em território Cabeceirense;
Considerando as dúvidas, diferentes posições e pontos de vista que temos observado na opinião pública, populações, poder autárquico, associações e outros intervenientes da sociedade civil, nos diversos territórios onde este assunto tem sido discutido;
Considerando a falta de informação precisa, fundamentada e sustentada, que permita, em consciência, formar uma opinião sobre as vantagens e desvantagens deste tipo de intervenção física no território, e consequentemente, a defesa do bem-estar das populações, a conservação e defesa da nossa fauna e flora, bem como dos recursos hídricos e dos solos;
A Câmara Municipal delibera: não aceitar qualquer intervenção no nosso concelho no que concerne a licenças que o Governo venha a conceder para a prospeção, pesquisa e exploração de lítio, sem que sejam conhecidos e apresentados estudos com o máximo de rigor, referentes às consequências dos factos de ordem económica, social e ambiental; comunicar esta tomada de posição à Assembleia Municipal; comunicar esta tomada de posição à Direção Geral de Energia e Geologia”.
Entretanto, a Tomada de Posição enviada à Assembleia Municipal foi apreciada por esse órgão no passado dia 29 de novembro e aprovada, também, por unanimidade.

Por unanimidade, o executivo municipal aprovou, ainda, nesta reunião dois pedidos de transporte do Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto para visitas de estudo a Guimarães; um pedido de apoio à natalidade no montante de 500 euros; um pedido de redução de taxas a um munícipe para frequência na Piscina Municipal de Refojos; um pedido de certidão de desanexação, tendo sido também declarada a caducidade de um processo de licenciamento de obras.

De salientar igualmente que, no que se refere aos assuntos despachados pelo presidente da Câmara, em 12 dias foram despachados 15 projetos de arquitetura e duas licenças para obras, sinal de dinamismo económico na área da construção no nosso concelho, o que apraz registar.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.