Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Esposende promove em Santiago Caminho Português da Costa
Famalicão no radar da internacionalização

Esposende promove em Santiago Caminho Português da Costa

Festival de folclore de Vimieiro junta grupos portugueses e da Galiza

Cávado

2017-11-17 às 16h26

Redacção

Enquanto em Santiago de Compostela se debatiam estratégias para as diferentes rotas do Caminho, em Esposende, cerca de 200 peregrinos, oriundos de diferentes regiões, recebiam a bênção na Igreja Matriz e aprofundavam o seu conhecimento sobre Esposende, no Centro de Informação Turística, antes de se fazerem ao Caminho. É crescente a importância do Caminho Português da Costa: em 2016 representava 1% do total de peregrinos que afluíram a Santiago; este ano adquire um peso de 4%.

Enquanto em Santiago de Compostela se debatiam estratégias para as diferentes rotas do Caminho, em Esposende, cerca de 200 peregrinos, oriundos de diferentes regiões, recebiam a bênção na Igreja Matriz e aprofundavam o seu conhecimento sobre Esposende, no Centro de Informação Turística, antes de se fazerem ao Caminho. É crescente a importância do Caminho Português da Costa: em 2016 representava 1% do total de peregrinos que afluíram a Santiago; este ano adquire um peso de 4%.

O Albergue de São Miguel de Marinhas registava, em outubro, um total de 6.300 dormidas, ou seja, mais 3000 que em período homólogo do ano passado. Mas o número de peregrinos que passa por Esposende é bastante superior, encontrando-se alguns entre os cerca de 47 mil turistas que este ano colheram informação no Centro de Informação Turística.

Reconhecendo a importância crescente do percurso, o Município de Esposende tem investido nesta área, na melhoria de percursos e no reforço da informação disponibilizada, através da sinalética e dos suportes oferecidos no Centro de Informação Turística. Para dar a conhecer o percurso que cruza Esposende, mas também para beneficiar do incremento dos fluxos turísticos que têm ocorrido no litoral norte do país, Esposende marcou presença na Fairway, Fórum do Caminho de Santiago, em conjunto com os nove municípios que desenvolveram o projeto do Caminho da Costa.

Este encontro destinou-se a profissionais, instituições e interessados nas peregrinações ao templo de Santiago de Compostela, tendo-se destacado esta segunda edição, pela grande adesão que tiveram as mesas de debate intersectoriais. Estes espaços de reflexão, nos quais participaram especialistas das diversas áreas de negócio, do mundo empresarial e instituições, fomentou a apresentação de propostas de solução de alguns dos problemas que afetam os diversos percursos do Caminho. Foram proporcionados cerca de 1600 encontros, entre entidades e empresas locais e operadores turísticos, de 15 países diferentes.

De resto, este é um nicho de mercado com grande potencial para Esposende, conforme tem revelado o aparecimento de novos negócios associados ao turismo, como hostels e todo o mercado de restauração que está intimamente associado. O fluxo de peregrinos pode, também, contribuir, a par dos desportos de mar, para atenuar a sazonalidade que vinca a atividade turística em Esposende.
O Caminho Português da Costa pretende relevar o contacto entre terra e mar, desde o Porto, ao longo de 141 quilómetros, até Valença. Neste percurso, os dez municípios envolvidos no projeto, fazem valer a vertente patrimonial e histórica de cada urbe, procurando criar uma identidade, sob o lema, “cada passo, um sentido”.

O Caminho Português da Costa une os municípios do Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença, tendo submetido uma candidatura ao programa “Norte 2020” para valorizar este Caminho e os territórios que ele atravessa.

'Neste projeto, devemos destacar todo o trabalho de cooperação que foi desenvolvido pelos dez municípios envolvidos. O objetivo é promover esta rota do Caminho de Santiago, valorizando a Cultura e a História locais”, destaca Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende.

Sendo um património imaterial com crescente interesse nacional e internacional, o Caminho de Santiago beneficia, agora, de um programa infraestrutural que permita dignificar e potenciar o seu valor intrínseco e adaptá-lo às condições atualmente exigidas pelos modernos peregrinos.

*** Nota da C.M. de Esposende ***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.