Correio do Minho

Braga, sexta-feira

Desobedoc conjuga cinema e debate em torno da cultura
Mateus Cepa é bicampeão nacional de Enduro 125cc

Desobedoc conjuga cinema e debate em torno da cultura

Bracarense José Rodrigues termina Mugello em sexto

Braga

2018-04-17 às 07h52

Teresa M. Costa

Bloco Esquerda traz a Braga uma extensão da Desobedoc - 5.ª mostra de cinema documental, nos dias 4 e 5 de Maio, com o objectivo de promover a cultura e a reflexão em torno da política cultural.

Foi junto ao antigo cinema S. Geraldo que a Coordenadora Distrital de Braga do Bloco de Esquerda apresentou, ontem, o programa da 5.ª mostra de cinema documental Desobedoc que chega a Braga pela primeira vez.
Durante dois dias - 4 e 5 de Maio - vão ser exibidos 15 filmes, 12 deles portugueses e dois já premiados, na mostra que tem como palco o Teatro da Escola secundária Sá de Miranda.
O Desobedoc que passa por Braga preserva a dinâmica da mostra que começou no Porto e que já percorreu outras cidades do país, procurando associar cinema e cidadania numa óptica desobediente.
Pedro Soares, da Coordenadora Distrital de Braga do BE, explica que trazer o Desobedoc a Braga é ligar a cultura à cidadania e uma forma de estimular a participação dos cidadãos.

O bloquista, que é deputado à Assembleia da República, acredita que promover a cultura é também reflectir sobre a realidade e envolver os cidadãos.
Em Braga, o Desobedoc destaca temáticas como a actualidade no Brasil; Maio de 1968; LGBT, minorias étnicas, migrações e trabalho e todos os filmes são seguidos de debate com os realizadores ou com pessoas da cidade.
Pedro Soares antecipa um grande evento cultural que vai demonstrar que Braga é uma cidade que se abre à reflexão cultural e que tem público para essa reflexão.

Pedro Soares destacou o Desobedoquinho, vertente da mostra dedicada ao público infanto-juvenil com filmes para crianças dos 3 aos 12 anos.
Queremos contribuir para a formação de públicos para o cinema e para a cultura afirma o dirigente bloquista.
O Desobedoc termina com uma reflexão sobre o cinema S. Geraldo, para que as soluções para este espaço sejam participadas. Uma forma de pedir à Câmara Municipal de Braga que se abra à sociedade na definição das suas políticas culturais afirma Alexandra Vieira, deputada do BE na Assembleia Municial de Braga.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.