Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Concluído levantamento histórico do caminho Braga-Santiago
Empresas de Terras de Bouro em intercâmbio dedicado ao turismo

Concluído levantamento histórico do caminho Braga-Santiago

Famalicão: Associação Gerações leva crianças à aventura

Braga

2018-05-16 às 06h00

Redacção

Primeiro estudo com 400 páginas apresenta 80 documentos que comprovam a existência de um itinerário medieval de peregrinação e de comércio - caminho da Geira Romana e dos Arrieiros.

O levantamento histórico dos últimos 60 quilómetros do Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros está concluído e constitui um trabalho importante para o reconhecimento oficial deste itinerário jacobeu que liga Braga a Santiago de Compostela.
O estudo O Caminho Jacobeu de A Estrada Um histórico caminho de peregrinação e comércio, da autoria de Jorge Fernández, editado pela associação espanhola Codeseda Viva, reúne ao longo de 400 páginas mais de 80 documentos dos séculos XVI a XX, que comprovam a existência do itinerário em 60 dos 240 quilómetros que o compõem.

Jorge Fernández, um estudioso de história, arte e arqueologia, explica que abrange o troço do Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros melhor conhecido pelos envolvidos no estudo. O objectivo foi compilar toda a documentação disponível no sentido de recuperar um caminho de peregrinação medieval, histórico, e facilitar o trabalho de investigação da direcção geral do património da Junta da Galiza [governo regional], a quem cabe a última palavra sobre o reconhecimento da importância do itinerário, explica.
O levantamento concentra o resultado das investigações desenvolvidas por Luís Ferro Pego (historiador), Jorge Fernández e Carlos de Barreira (presidente da Associação Codeseda Viva). O estudo deste percurso histórico entre Braga e Santiago de Compostela começou em 2009, mas ganhou um novo fôlego quando os três se reuniram, em Novembro de 2016, com Abdón Fernández, o presidente da Associação Jacobeia do Caminho Minhoto Ribeiro, a outra organização privada que investiga a história do itinerário.

O Caminho Jacobeu de A Estrada Um histórico caminho de peregrinação e comércio demorou quatro meses a organizar e foi concluído a 26 de Abril último. Foi um desafio pessoal, que perseguia desde Novembro de 2016, como habitante de Codeseda e de A Estrada, como apaixonado pela história, arte, arqueologia e, sobretudo, para honrar o povo português e os galegos da raia que com muito sofrimento passavam pela minha aldeia natal para homenagear o Senhor Santiago, adianta Jorge Fernández, autor de 80% da pesquisa incluída na obra.
Mas penso que este é um trabalho de uma equipa e isso é que deve ser destacado. Como costumo dizer: o protagonista foi, é, e será o caminho e os peregrinos que o percorrem. Devemos deixar o ego pessoal de lado e ajudar em tudo o que for possível, destaca.

O texto da autoria de Jorge Fernández é mínimo e aparece sobretudo na introdução, num breve estudo comparativo da representação em pedra da Epifania na igreja de Codeseda, nos artigos sobre vestígios jacobeus e escritores galegos que falam do caminho, e em comentários sobre diversos arquivos.
O livro conta, pelo menos para já, apenas sete exemplares e não pode ser vendido ou consultado. No entanto, o autor está convencido de que pelo menos o município de A Estrada o quererá publicar no futuro.
A Associação Codeseda Viva e a Associação do Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro coordenam a investigação histórica, patrimonial, do traçado e sobre outros recursos necessários à validação deste caminho, um traba- lho iniciado em 2009 que pretendem ver reconhecido com a homologação do traçado até ao Ano Santo Jacobeu, que é em 2021.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.