Correio do Minho

Braga,

- +
Cobras e droga assustam em tanque público em S. Lázaro
Póvoa de Lanhoso promove Sorteio de Natal para dinamizar comércio

Cobras e droga assustam em tanque público em S. Lázaro

Depois de uma reviravolta incrível veio um ‘soco’ no estômago no fim

Cobras e droga assustam em tanque público em S. Lázaro

Casos do Dia

2019-08-11 às 06h00

Miguel Viana Miguel Viana

Terreno circundante a tanque encontra-se com muito mato e atrai muita bicharada. União de Freguesias já solicitou intervenção.

A existência de ervas e mato nas proximidades de um tanque público, situado na zona da Devesa, em S. Lázaro, está a causar incómodos aos moradores e utentes do espaço.
O tempo quente que se tem feito sentir é propício ao aparecimento de bicharada, especialmente cobras e ratos, que têm assustado que se desloca ao tanque. “Aquilo tem muitas ervas e mato, com cobras e tudo. Ainda há pouco tempo chegamos a matar duas cobras. As cobras metem-me medo”, desabafou ao ‘Correio do Minho’, Lucrécia Graça, uma das moradoras mais antigas da zona.

Lucrácia Garantiu que o tanque é usado com alguma frequência por moradores da zona. “Volta e meia há gente que vai lá para para lavar algumas coisas, especialmente tapetes e carpetes, por serem mais difíceis de lavar em casa”. A juntar a isso há também a presença de muito lixo. “Há pessoas que vêm aqui deitar o lixo e isto fica tudo sujo”, denunciou a moradora.
Lucrécia Graça garante que o caso já é do conhecimento da Junta de Freguesia (União de Freguesia de S. Lázaro e S. João do Souto). “Eu já falei do assunto ao presidente da Junta, mas ainda não foi feito nada. A Câmara já mandou limpar um terreno aqui perto, mas junto à poça (tanque) ainda está tudo na mesma. Aquilo já tem pouca água e se calhar ainda vai secar. É uma boa oportunidade para fazer a manutenção daquilo”, sugeriu Lucrécia Graça.

A mesma moradora deu conta de que o espaço também tem servido para consumo e tráfico de droga. “Aquele espaço é uma perdição para os jovens . Principalmente ao fim da tarde. Ás vezes juntam-se grupos de 10, 12, ou 15 jovens para fazerem coisas não muito boas”, revelou Lucrécia Graça, apontando que muitos desses jovens são alunos da Escola Secundária Alberto Sampaio, localizada nas imediações.
Contactado pelo Correio do Minho, o presidente da União de Freguesias de S. Lázaro e S. João do Souto, João Pires, indicou que o assunto já foi remetido à AGERE (empresa responsável pela limpeza dos espaços públicos de Braga), solicitando uma limpeza urgente do espaço.

“Venho, pelo presente, solicitar a melhor atenção dos serviços competentes dessa empresa para a necessidade urgente de uma limpeza das bermas da Travessa de Devesa, bem como do tanque da Regueira que ali é utilizado para lavagem de roupas”, lê-se numa mensagem de correio electrónico enviada este mês à empresa municipal.
Na mesma mensagem, o autarca de S. Lázaro e S. João do Souto, acrescenta que “o crescimento de vegetação naquele local tem contribuído para a existência de bicharada que, natu- ralmente, os moradores não desejam.”

O caso já tinha sido denunciado pela união de freguesias à AGERE no passado mês de Julho, tendo a empresa atribuido ao documento o número E11274-201907-DRLE.
O ‘Correio do Minho’ contactou a AGERE por telefone e correio electrónico, com a finalidade de saber em que ponto está o processo, mas até ao momento ainda não foi possível obter uma resposta.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.