Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Câmara contrai empréstimo para obras na Secundária de Maximinos
Taekwondo Clube de Esposende campeão nacional

Câmara contrai empréstimo para obras na Secundária de Maximinos

Barcelos promoveu debates sobre a Europa

Câmara contrai empréstimo para obras na Secundária de Maximinos

Braga

2019-11-18 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Vereação vota hoje contracção de empréstimo para fazer face à requalificação da Escola Secundária de Maximinos. Câmara Municipal optou por linha de crédito do Banco Europeu de Investimentos.

Câmara Municipal de Braga vai contrair um empréstimo de cerca de 1,3 milhões de euros junto do Banco Europeu de Investimentos (BEI) para fazer face à comparticipação nacional das obras de requalificação da Escola Secundária de Maximinos. A contracção do referido empréstimo é um dos pontos da agenda da reunião de hoje da vereação.
A proposta apresentada pela Agência para o Desenvolvimento, ao abrigo da linha de crédito BEI Portugal-Autarquias foi a mais vantajosa apresentada pelas instituições financeiras consultadas pela Câmara Municipal de Braga.
O recurso à linha de financiamento do BEI foi decidida por deliberação da Assembleia Municipal de Braga em Outubro de 2018.

O empréstimo tem uma taxa de juro variável indexada à Euribor a seis meses, acrescida de spread de 0,277% para um prazo de 15 anos.
O empréstimo terá que ser validado, posteriormente, pela Assembleia Municipal de Braga.
A primeira fase das obras de requalificação da Escola Secundária de Maximinos arrancaram em Setembro último, com a intervenção em três blocos, e deverá prolongar-se até Abril de próximo ano.
Prevê-se que a segunda e última fase de trabalhos fique concluída em Fevereiro de 2021.

Em votação, na reunião de hoje do executivo municipal, está, por outro lado, a proposta de atribuição de um subsídio de 4 451 euros, destinado a apoiar o transporte de alunos que frequentam o ensino artístico de dança no Agrupamento de Escolas de Maximinos, para aulas na Escola de Dança Ginasiano, em Vila Nova de Gaia.
Os vereadores vão também analisar a proposta apresentada pela vereadora Sameiro Araújo de adesão de Braga à Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis.

Esta Rede, constituída em 1997, tem como principal missão apoiar a divulgação, implementação e desenvolvimento do projecto Cidades Saudáveis nos municípios que pretendam assumir a promoção da saúde como uma prioridade na agenda dos decisores políticos.
Segundo Sameiro Araújo, “os objectivos e os desafios a que a Rede se propõe enquadram-se de forma perfeita com os objectivos estabelecidos pelo pelouro da Saúde do Município de Braga, nomeadamente os que dizem respeito à adopção de estilos de vida saudável e à melhoria da qualidade de vida dos bracarenses.”

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.