Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
CIM define estratégias de adaptação às alterações climáticas
Mais de 12 mil pessoas rendidas a concerto “brutal” de Bryan Adams

CIM define estratégias de adaptação às alterações climáticas

Capela de Nossa Senhora da Conceição é um património simbólico para Guimarães

CIM define estratégias de adaptação às alterações climáticas

Cávado

2019-11-11 às 18h40

Redacção Redacção

Na sessão, que decorreu em Vila Verde com a moderação da vice-presidente da Câmara Municipal de Esposende, foram abordados os vários eixos de intervenção e apresentadas algumas das 21 medidas de adaptação às alterações climáticas transversais a todos os municípios da CIM-Cávado.

As estratégias e as medidas de adaptação às alterações climáticas, definidas ao abrigo de um projeto colaborativo que envolveu os seis municípios que fazem parte da Comunidade Intermunicipal do Cávado (CIM-Cávado), do qual Esposende faz parte, constituiu o mote para a apresentação da Estratégia Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas.

Na sessão, que decorreu em Vila Verde com a moderação da vice-presidente da Câmara Municipal de Esposende, foram abordados os vários eixos de intervenção e apresentadas algumas das 21 medidas de adaptação às alterações climáticas transversais a todos os municípios da CIM-Cávado, a implementar em diversas áreas e com o envolvimento de toda a comunidade. A estas medidas acrescentam-se as mais diversas ações a concretizar de forma particular em cada município, considerando as características próprias dos seus territórios e as suas problemáticas.

Pessoas e empresas têm uma importância fulcral no sucesso destas ações, tendo-se verificado que, no contexto da Estratégia Intermunicipal, a promoção da sua sensibilização e a sua formação constituem uma parte muito significativa do trabalho agora a concretizar no terreno.

Conforme foi anunciado pelo secretário executivo da CIM-Cávado, Luís Macedo, “este passo não só depende do voluntarismo e determinação dos seus decisores, mas também de um equilíbrio e articulação relacionada a redução de emissões, as alterações climáticas e a economia”. Lembrou que só a conjugação equilibrada destes três fatores leva ao cumprimento dos objetivos desta Estratégia.
A sessão serviu, ainda, para apresentar o sistema de monitorização de fatores climáticos, constituído por seis estações meteorológicas automáticas, já instaladas nos seis municípios do Cávado. Este sistema estará ligado em permanência a uma plataforma sediada na CIM Cávado, e fornecerá dados em tempo real ao IPMA, garantindo dados mais detalhados do território do Cávado. Constitui, também, uma fonte de informação a integrar no projeto Esposende Smart City, cuja plataforma estará em breve disponível para a população.

Este relevante Plano Estratégico constitui mais um contributo para o cumprimento dos ODS, nomeadamente àquele que se refere à Ação Climática, mas que envolve também Saúde de Qualidade, Educação de Qualidade, Cidades Sustentáveis, entre outros.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.