Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Centro Cultural Vila Flor abre 13.ª temporada com música, dança e teatro
SC Braga B deixa fugir três pontos na deslocação ao terreno do Cova da Piedade

Centro Cultural Vila Flor abre 13.ª temporada com música, dança e teatro

Esposende valoriza obra de Henrique Medina

Vale do Ave

2018-08-29 às 18h33

Redacção

Setembro marca o aniversário do maior espaço cultural de Guimarães. O programa de celebração estende-se por todo o mês e arranca dia 7 com o festival de música Manta, a dança de Olga Roriz e o teatro dos Oficina e da mala voadora.

O epicentro da cultura em Guimarães, ou o Centro Cultural Vila Flor (CCVF), celebra 13 anos de existência no próximo dia 17 de Setembro e, para celebrar, faz da sua programação para o mês uma grande prenda a todos os vimaranenses e visitantes, na forma de música, dança e teatro.
Os festejos começam mesmo antes do dia do aniversário, com o festival Manta - a já habitual abertura de temporada que tem marcado presença nos jardins do CCVF, com vista para o Castelo de Guimarães.

A programação de Setembro sustém a respiração durante a semana para voltar em grande explosão com Olga Roriz, no dia 15. A coreógrafa vai a Guimarães apresentar a sua homenagem ao realizador Ingmar Bergman, no ano em que o sueco sopraria 100 velas, com “A meio da noite”. No final do espectáculo, como já é habitual com a coreógrafa, Olga Roriz senta-se na plateia para uma troca de ideias com o público.
Nos dias que se seguem, a 16 e 17 de Setembro, é a vez de o teatro cantar os parabéns ao CCVF, de forma original. “Do avesso”, protagonizado pelos vimaranenses Teatro Oficina, pretende levar os visitantes - e as escolas, em duas sessões especiais - num passeio performativo pelos cantos e recantos do CCVF, para se conhecer melhor onde e como a arte se faz e quem a faz, através da exploração das histórias de quem trabalha no espaço.

No dia 22, o teatro dá lugar à música, que volta com a estreia nacional do ‘MODS Collective Meet Cecil Satariano’, uma homenagem em forma de banda sonora do grupo português MODS Collective ao realizador maltês Satariano e às suas curtas-metragens, criada no âmbito de Valletta 2018 - Capital Europeia da Cultura.
Na última semana do mês, o teatro regressa em grande com a companhia ‘mala voadora’. A sua estadia começa com uma oficina dedicada a criadores, coordenada pelos directores Jorge Andrade e José Capela nos dias 24 a 26, e segue para “Moçambique” e “Amazónia”, sessão dupla de criações da companhia.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.