Correio do Minho

Braga, terça-feira

Casal pernoitou na serra com GIPS e foi resgatado pela Força Aérea
Município de Braga quer compromisso mais efectivo no combate à desigualdade

Casal pernoitou na serra com GIPS e foi resgatado pela Força Aérea

A nova lasanha da IKEA sabe a carne, mas não tem carne

Casos do Dia

2018-08-21 às 06h00

Teresa M. Costa

Diversos meios foram mobilizados para resgatar um jovem casal que se aventurou numa zona do Parque Nacional da Peneda-Gerês, em Terras de Bouro, e acabou desorientado e exausto a 1400 metros de altitude.

Foram precisas duas equipas do Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS) da GNR, um helicóptero da Força Aérea Portuguesa e meios dos Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro para localizar e resgatar um casal de jovens que se aventurou no Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), na area do concelho de Terras de Bouro, e acabou por desorientar-se e ceder à exaustão.
O casal foi localizado por uma equipa do GIPS, ao final da tarde de domingo, cerca de três horas depois do alerta, numa zona de escarpas e de vegetação muito densa a 1400 metros de altitude, entre a Casa de Leonte e a Barragem de Vilarinho das Furnas, apurou o ‘Correio do Minho’.

O alerta chegou ao Posto Territorial da GNR do Gerês às 16.20 horas de domingo dado pelo próprio casal - ele de nacionalidade portuguesa com 18 anos e ela de 19 anos e nacionalidade inglesa - que tinha saído do trilho e estava desorientado e exausto.
A primeira equipa do GIPS da GNR - que tem militares da 4.ª Companhia pré-posicionados no concelho de Terras de Bouro e habilitados para o resgate em montanha - demorou três horas a chegar às vítimas, tendo-lhes prestados os primeiros socorros, já que apresentavam escoriações ao nível dos membros inferiores, e fornecido água e alimentação.

Dada a hora, com o cair da noite, já não foi possível accionar um meio aéreo e face à impossibilidade das vítimas se deslocarem por meios próprios, por exaustão, a opção foi passar a noite na montanha.
A opção foi articulada entre a GNR, a Autoridade Nacional de Protecção Civil e a Força Aérea Portuguesa, entidade que assegurou o resgate logo pela manhã.
A opção de pernoitar em plena serra obrigou a accionar uma segunda equipa do GIPS apetrechada com mais água, um reforço de alimentação e mantas térmicas.
O helicóptero da Força Aérea Portuguesa, operado pela Esquadra 751 ‘Pumas’, resgatou as duas vítimas às 7.15 horas de ontem depois de os militares do GIPS terem sinalizado a área, que era de difícil acesso, com as vítimas a serem içadas com um guincho.
As duas vítimas foram levadas até ao local onde se encontrava a ambulância dos Bombeiros Voluntários de Terras de Bouro e transportadas para o Hospital de Braga.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.