Correio do Minho

Braga, sábado

Casa nova para grupo de folclore mais antigo de Esposende
SC Braga: uma questão central

Casa nova para grupo de folclore mais antigo de Esposende

Seja o próximo herói PME

Cávado

2018-08-21 às 10h11

Redacção

Ronda de Vila Chã inaugurou a sua sede no passado fim-de-semana. A nova casa do grupo folclórico de Esposende constitui mais um passo do município de Esposende no investimento em Vila Chã.

Foi inaugurada, no passado sábado, a sede da Ronda de Vila Chã, grupo folclórico com mais história em Esposende - a sua criação remonta a 1909 - que conta meia centena de elementos. A tradição da Ronda perdura com os seu integrantes mais jovens e, agora, no edifício a que o grupo pode chamar de casa, um espaço transformado no centro da freguesia de Vila Chã.
“Foi um processo difícil”, conta o presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, pois o projecto inicial não foi levado a cabo, mas “a persistência da gente de Vila Chã foi determinante” para a obra final, destaca o presidente.

Os custos da aquisição do edifício para a sede foram repartidos entre a Câmara Municipal de Esposende e o próprio grupo folclórico, a primeira contribuindo com 100 mil euros - parte de um investimento que o município está a aplicar em Vila Chã - e a Ronda com 50 mil euros de verbas angariadas ao longo dos anos.
Este esforço conjunto traz agradecimentos de ambos os lados: o presidente da junta de freguesia de Vila Chã, Mário Boaventura, refere que construção da sede só “foi possível devido à intervenção do Presidente da Câmara” e do cumprimento da palavra por ele dada. Já Benjamim Pereira revela que “quando aperto a mão a uma pessoa de Vila Chã sei que tenho um compromisso assumido”.

Com este investimento concretizado, o presidente da junta de freguesia de Vila Chã lançou um repto ao presidente do município de Esposende para a instalação do saneamento básico, o qual Benjamim Pereira prometeu começar a analisar.
Em curso na freguesia está também uma série de procedimentos na área das águas pluviais, da pavimentação de vias e na aquisição de terrenos - “projectos importantes para desenvolver em Vila Chã”, segundo o presidente do município de Esposende. O investimento no grupo folclórico foi uma aposta para “valorizar o folclore e a cultura popular do concelho, principalmente pelo elevado número de jovens envolvidos nestes projectos”.
O dia da inauguração da sede da Ronda de Vila Chã contou com uma exposição, grupos de concertinas, cantares ao desafio e um festival folclórico, começando com o pé direito a história da sede do grupo folclórico mais antigo de Esposende.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.