Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Casa da Terra aposta nos produtos tradicionais de Ponte de Lima
Rio quer maior representatividade do Minho na Turismo do Porto e Norte

Casa da Terra aposta nos produtos tradicionais de Ponte de Lima

Erasmus+ reforça ligação com a natureza

Alto Minho

2016-07-21 às 06h00

Miguel Viana

O secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nélson de Souza e o presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Victor Mendes, presidiram ontem à reabertura da Loja Rural - Casa da Terra. O espaço, localizado na Antiga Cadeia das Mulheres, é considerado de grande valor patrimonial e histórico e foi recentemente recuperado pelo município de Ponte de Lima. O espaço está a ser explorado por uma empresa privada ligada ao fumeiro, a Minho Fumeiro, cujo contrato tem uma validade de 10 anos.

O secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nélson de Souza e o presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Victor Mendes, presidiram ontem à reabertura da Loja Rural - Casa da Terra. O espaço, localizado na Antiga Cadeia das Mulheres, é considerado de grande valor patrimonial e histórico e foi recentemente recuperado pelo município de Ponte de Lima.
O espaço está a ser explorado por uma empresa privada ligada ao fumeiro, a Minho Fumeiro, cujo contrato tem uma validade de 10 anos.

A loja rural tem como finalidade promover os produtos tradicionais do concelho como os vinhos, as compotas, os legumes, as frutas, o pão, a doçaria, as carnes, os enchidos e os fumados. O artesanato local está também em destaque neste espaço remodelado.
“A estratégia deste projecto é promover os produtos da empresa e também promover os produtos de outros empresários, sejam eles do vinho, do artesanato, das compotas, dos licores, com projectos interessantes feitos por jovens que decidiram investir no mundo rural”, destacou Víctor Mendes, presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima.

O autarca destacou ainda a qualidade do espaço físico e a localização. “Está numa zona histórica e por aqui passam, ao longo do ano, dezenas de milhares de pessoas que têm oportunidade de procurar os nossos produtos”.

O secretário de Estado do Desenvolvimento e da Coesão destacou a qualidade dos produtos da empresa e salientou que “o desenvolvimento faz-se pelo somatório de iniciativas locais. Se tivermos maior coesão e dinâmica, conseguiremos um maior dinamismo. É assim que Portugal deve entender o desenvolvimento”, disse Nélson de Souza.

O governante referiu também a importância de haver empresas que apostem nos mercados locais.
O empresário António Paulino encara o novo espaço como “uma responsabilidade, porque é para promover Ponte de Lima como um todo. A gastronomia, os usos e costumes e o mundo rural. Este espaço está pensado para promover tudo o que se faz de bem em Ponte de Lima”, salientou o empresário.

Uma particularidade do novo espaço é que o mobiliário e peças de decoração da Loja Rural foram produzidos por reclusos dos estabelecimentos prisionais de Viana do Castelo, Custóias e Paços de Ferreira, e pelos utentes do Gabinete de Apoio à Família de Viana do Castelo.
A Casa da Terra é composta por uma loja com exposição de produtos no rés-do-chão e de um anfiteatro no primeiro andar, que permite a realização de eventos de carácter cultural.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.