Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Braga: estragos do mau tempo ainda por reparar
Requalificação de três pavilhões desportivos e intervenções em escolas preparam sucesso do novo ano letivo em Viana do Castelo

Braga: estragos do mau tempo ainda por reparar

Braga alerta para alterações climáticas

Braga: estragos do mau tempo ainda por reparar

Casos do Dia

2010-03-05 às 06h00

Teresa M. Costa Teresa M. Costa

Estragos causados pelo mau tempo do último fim-de-semana afligem inquilinos do bairro social das Enguardas. ‘BragaHabit’ alega que a falta de condomínios condiciona reparações.

O mau tempo do último fim-de-semana causou estragos no bairro social das Enguardas, em S. Victor, concelho de Braga, mas a empresa municipal de habitação 'BragaHabit' ainda está a avaliar como intervir.
No bloco G, por exemplo, a chapa do telhado foi parar ao Bloco I, mas o mau tempo danificou outras estruturas que agora correm o risco de cair pondo em perigo os transeuntes, nomeadamente crianças que por ali brincam, denuncia um morador que afirma que 'as pessoas estão numa aflição'.

Com o telhado danificado, a chuva que caiu desde então começa a infiltrar-se no prédio.
A ‘BragaHabit’ já foi contactada pelos inquilinos, via telefone e por escrito.


Faltam condomínios

A ausência de condomínios dificulta as reparações, argumenta o presidente do Conselho de Administração da ‘BragaHabit’, João Nogueira.
É que muitas das fracções já foram vendidas e a empresa alega que não pode intervir nem custear reparações em propriedade privada.

João Nogueira aponta que o mau tempo provocou estragos em todos os bairros sociais geridos pela ‘BragaHabit’, mas as reparações já estão em curso.

Nos bairros sociais das Enguardas e das Andorinhas, a BragaHabit tem 'esbarrado' na falta de condomínios para acertar orçamento e reparações a efectuar, devido à existência de vários proprietários.
O administrador da empresa municipal diz mesmo que, nalguns casos, já há mais proprie-tários do que inquilinos da ‘BragaHabit’.

João Nogueira reconhece que os inquilinos da empresa municipal de habitação têm direito às reparações, mas insiste: 'não posso fazer obras a particulares'. Admitindo que a solução é urgente, o administrador revela que vai pôr dois técnicos no terreno a contactar os proprietários das fracções para avaliação de custos das reparações a efectuar, pagando a ‘BragaHabit’ a parte relativa aos seus inquilinos.
João Nogueira aproveita para lembrar que é importante a constituição de condomínios e lamenta que, apesar dos sucessivos apelos, as pessoas não adiram.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.