Correio do Minho

Braga,

Bifes e Melões atraem milhares de pessoas a Taíde
Lara, Maria Inês e Maria Carolina vencem concurso ‘Postal de Natal TUB’

Bifes e Melões atraem milhares de pessoas a Taíde

Guidance 2019 vai ser um festival de estreias

Cávado

2018-09-03 às 06h00

Miguel Viana

Romaria de Nossa Senhora de Porto d’Ave destaca-se pela venda de melões e do tradicional ‘Bife à Porto d’Ave’.

Milhares de pessoas participaram, este fim-de-semana na romaria de Nossa Senhora de Porto d’Ave, na freguesia de Taíde. Além da vertente religiosa, a tradição da compra dos melões e o Bife à Porto d’Ave à mesa, ao almoço e ao jantar, foram outras das grandes atracções da romaria.
“Sou de cá e esta é uma festa da minha terra de que gosto muito. É a tradição de comprar os bifes e os melões. Comemos muitos bifes mesmo durante a semana”, revelou José Dias, enquanto escolhia um melão.
Maria Santos veio com o marido de Mirandela a Braga, para a Noite Branca, e resolveu dar um salto à romaria de Porto d’Ave. “É a primeira vez que cá venho, mas infelizmente não vou poder ficar para saborear o bife. Vim mesmo só para buscar o melão porque já tinha ouvido falar desta romaria”, disse Maria Santos.

Manuel Santos também ficou impressionado com a romaria. “Já tinha ouvido falar desta romaria. Nesta altura do ano vem cá muita gente, e ainda bem.” No que diz respeito aos comerciantes a satisfação também se faz sentir.
Adelaide Silva já participa na romaria há mais de 30 anos e todos os anos faz bom negócio. “Está a correr bem e as pessoas procuram muito os melões, porque já é tradição. Este melão vem de Carrazedo (Amares) e é de produção própria”, explicou Adelaide Silva.

Duarte Nuno, veio de Vila Nova de Famalicão e notou um movimento normal nas vendas de melões “É normal nesta festa, vender muitos melões. Ainda há quem procure os melões aqui na festa”.
No que se refere aos bifes, este ano apenas confeccionados por dois restaurantes presentes na romaria, o negócio vai bem e recomenda-se.
“Não me posso queixar das vendas. Temos muita qualidade de carne. Podem nos procurar à vontade, que vão encontrar bifes do vazio, lombos, carne de muita qualidade, que é o que o quer. Não me posso queixar do negócio”, referiu Victor Fernandes, do Restaurante Fafense.

O empresário fez notar que a carne servida é difícil de encontrar no talho, porque “é uma carne com mais gordura, que tem um sabor diferente da vitela e novilho”. A carne é cortada na hora, a pedido do cliente.
Opinião idêntica tem José Filipe, do Restaurante Campeão.
“O negócio está a correr bem. As pessoas procuram o bife com muita frequência, especialmente o tradicional bife de vaca, o ‘Bife à Romaria’ (frito com cebolada e batata cozida)”, disse José Filipe, acrescentando que o segredo da iguaria “está na qualidade da carne”. Os romeiros tiveram ainda a oportunidade de provar a doçaria tradicional.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.