Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Amélia Gomes comemorou 101 anos de vida
Braga recebeu fase final do Concurso Nacional de Leitura

Amélia Gomes comemorou 101 anos de vida

Projecto social 'Bolinhas de Sabão' pretende ajudar carenciados em África

Cávado

2019-02-18 às 06h00

Miguel Viana

Festa juntou familiares, direcção, funcionários e utentes do Centro Social de Freiriz.

Foi num ambiente de alegria, proporcionado pela direcção do Centro Social de Freiriz, (e a que se juntaram familiares, amigos, funcionários e utentes) que Amélia Gomes assinalou ontem os 101 anos de vida.
“É uma senhora que merece toda a nossa atenção e se esta data é importante para ela, também é importante para nós”, disse José Fernandes, presidente da direcção do Centro Social de Freiriz.
Natural do Porto, Amélia Gomes encontra-se no Centro Social (a que carinhosamente chama de ‘Hotel de Cinco Estrelas’ há seis anos.

Apesar de se encontrar numa cadeira de rodas, a D. Amélia (como é tratada por funcionários e amigos) faz questão de participar nas iniciativas do lar, incluindo as actividades físicas e até mesmo a fisioterapia.
No que se refere à alimentação, come de tudo mas dá preferência ao Sarrabulho de Ponte de Lima, “Há dois anos fomos com ela a Ponte de Lima e quis comer o arroz de Sarrabulho e as tripas enfarinhadas. Aprecia também comida indiana e chinesa. Gosta de experimentar sabores diferentes”, assegurou Falcão Coutinho, um amigo da família de Amélia Gomes.
A festa de aniversário contou com a actuação do artista Sérgio Mirra.

Amélia Gomes morou com os pais na freguesia de Cedofeita (Porto) até aos 35 anos, altura em que casou com um professor de Matemática. Nunca quis ter filhos.
Durante décadas exerceu a profissão de modista, já que sentia que a costura era a sua vocação.
Devido à profissão do marido, que os obrigou a mudar de casa várias vezes, teve de deixar de trabalhar. Chegaram a estar emigrados em África.

No regresso a Portugal, Amélia Gomes trabalhou numa loja de miudezas até que o marido adoeceu. Cuidou dele até à morte, reformando-se logo de seguida. Realizou viagens com amigas pela Europa, União Soviética e Brasil, onde tem vários amigos. Em 2013 passou a residir no Centro Social de Freiriz, onde diz que se sente muito bem.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.