Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Alan: idade de classe
Leitores da Biblioteca Municipal de Esposende celebraram Natal em festa-convívio

Alan: idade de classe

Hospital: Presidente da Câmara defende nova PPP

Desporto

2015-12-04 às 06h00

Joana Russo Belo

ALAN TEM SIDO PEÇA-CHAVE do SC Braga. Aos 36 anos, é o exemplo caro de que a qualidade e classe não têm idade. Soma três golos e está a quatro jogos de fazer história.

É o exemplo caro de que a classe e qualidade não têm idade. Aos 36 anos, Alan atravessa um excelente momento de forma e tem sido uma das peças-chave do esquema de Paulo Fonseca, com exibições de encher o olho. Com uma inteligência rara em campo, o avançado brasileiro desfila classe com uma brilhante visão de jogo e passes recheados de precisão e qualidade técnica que têm feito a diferença. Recente golo apontado ao Marselha - a dar a vitória ao cair do pano em jogo da Liga Europa - e exibição diante do Benfica, no último jogo do campeonato, numa noite de apatia geral dos arsenalistas, são a prova disso mesmo.

Experiente capitão já festejou três golos (Boavista, Marítimo e Marselha), num ano que poderá terminar com um feito histórico. Se alinhar nos quatro duelos que faltam até terminar 2015 - Moreirense, Tondela, Sporting (Taça de Portugal) e Paços de Ferreira - Alan iguala o guarda-re- des Quim no topo dos jogadores com mais jogos com a camisola do SC Braga, em toda a história do clube.

Desde que chegou a Braga, em 2008, Alan contabiliza 295 jogos com a camisola do SC Braga: realizou 193 jogos no campeonato, 39 na Liga Europa, 18 na Liga dos Campeões, 24 na Taça de Portugal e 21 na Taça da Liga. São 22.366 minutos de guerreiro ao peito, 247 jogos a titular e 152 vitórias. A viver a oitava época consecutiva no clube, o veterano não só conquistou um lugar na história através das presenças em jogos, como também nos golos. São já 52 tentos marcados e o título de quinto melhor marcador de sempre, a par de Gabriel Cardoso, apenas ultrapassado por Barroso, Mário, Karoglan e Chico Gordo (74). Para a história de Alan, fica também o facto de o brasileiro ser o capitão estrangeiro, em actividade, com mais jogos na I Liga. Experiência e ‘peso’ da idade que até mereceu partilha do avançado no Facebook . “Jogar até tarde é fácil, difícil é manter a classe”, lê-se numa fotografia a festejar um golo.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.