Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
7 mil milhões de euros para a mobilidade
Pedro Silva e Vinício reforçam RP Boavista

7 mil milhões de euros para a mobilidade

Novembro com estreias na Casa das Artes de Famalicão

7 mil milhões de euros para a mobilidade

Nacional

2019-09-12 às 06h00

Carlos Alberto Cardoso Carlos Alberto Cardoso

O secretário de Estado as Infraestruturas, Jorge Delgado, anunciou no 29º Fórum Económico de Krynica, que Portugal tem neste momento mais de 7 mil milhões de euros de investimento para as questões da mobilidade. No painel de discussão sobre a Mobilidade Europeia, o governante português afirmou haver ainda muito a mudar, essencialmente na liderança global que a Europa deve assumir e na mudança de culturas e hábitos das populações.

O secretário de Estado as Infraestruturas, Jorge Delgado, anunciou no 29º Fórum Económico de Krynica, que Portugal tem neste momento mais de 7 mil milhões de euros de investimento para as questões da mobilidade. No painel de discussão sobre a Mobilidade Europeia, o governante português afirmou haver ainda muito a mudar, essencialmente na liderança global que a Europa deve assumir e na mudança de culturas e hábitos das populações.

O 29º Fórum Económico começou na terça-feira passada, na cidade montanhosa de Krynica, na Polónia, um evento anual que junta mais de 4.500 convidados oriundos de 60 países da Europa, Ásia e América, e que reúne importantes figuras políticas e empresariais. O programa inclui seis sessões plenárias, mais de 200 painéis de discussão, palestras e apresentações, à volta das questões económicas, sociais e políticas.
Entre os convidados estrangeiros da edição deste ano estão: o ministro de Relações Exteriores e Comércio da Hungria, Péter Szijjártó; a ministra da Economia da República de Malta, Christian Cardona; o vice-primeiro-ministro búlgaro responsável por políticas económicas, Mariana Nikolova; o secretário de Estado português das Infraestruturas, Jorge Delgado; o ex-ministro de Relações Exteriores da Ucrânia, Pavlo Klimkin; o tenente-general Ben Hodges, que serviu como general comandante do Exército dos Estados Unidos na Europa.

No debate “Mobilidade Europeia: um plano viável ou um sonho”, o secretário de Estado das Infraestruturas afirmou que o Programa Nacional de Investimentos tem contemplado as questões da mobilidade, estando previstos 4 mil milhões de euros para investimento ferroviário e mais de 3 mil milhões para investimento em mobilidade urbana, num plano que considerou de “muito ambicioso” para esta área.
Reiterando que a Europa em geral e Portugal em particular têm grandes problemas de mobilidade; frisou que.a solução passa por criar as estruturas necessárias dentro do país. Apresentando o caso concreto de Portugal, Jorge Delgado afirmou termos “um sistema de transportes públicos com deficiências, tanto nas grandes cidades, como Porto e Lisboa, como na rede nacional, com os Comboios de Portugal”. Além disso, o governante disse que, tal como outros países, Portugal tem um problema de hábitos de cultura, que é necessário mudar.

No que respeita à tomada de decisões políticas para criação de novas infraestruturas, Jorge Delgado enumerou o trabalho feito nos últimos quatro anos, exemplificando: “a decisão de expansão da rede dos metro do Porto e de Lisboa; o metro do Mondego está também a ter agora o seu arranque definitivo do projeto; temos uma CP que precisa urgentemente de ser renovada e está a ser renovada”. No casso ferroviário, o secretário de Estado mostrou a importância dos fundos europeus, frisando que estão a ser aproveitados os programas de financiamento das redes transeuropeias de transportes, num investimento de 2 mil milhões de euros, que deverá estar concluído até 2023, e onde se inclui a eletrificação da linha do Minho até Viana do Castelo e, agora, de Viana em diante.

Ainda no caso da CP, o governante afirmou que “estamos a melhorar claramente a nossa rede de infraestruturas, mas também estamos a melhorar a organização e funcionamento da CP, estando em cima da mesa um concurso para 22 novos comboios”.
Abordando a mobilidade urbana no país e nas cidades portuguesas, Jorge Delgado não teve dúvidas ao afirmar que “os automóveis são a grande parte do problema”, para o qual a solução passa por transporte público de massas e mudança de hábitos. “É preciso ter metro e autocarros eficazes, que as pessoas possam usar com facilidade e de forma integrada. Esse transporte deve ser assegurado não só dentro das cidades, mas também entre cidades. A rede extra às grandes cidades é fundamental”.

Jorge Delgado deixou ainda uma crítica à lentidão das decisões europeias que, obrigando a um consenso, torna os processos sempre mais morosos do que quando o país depende apenas de si e das decisões governamentais.
O Fórum Económico de Krynica é uma reunião internacional anual de elites económicas e políticas, realizada sempre em setembro, no sul da Polónia. Desde 1992, o Fórum Económico de Krynica evoluiu de uma pequena conferência para uma das maiores e mais reconhecidas reuniões dos líderes políticos e empresariais da Europa Central e Oriental, muitas vezes designada "Davos Oriental".

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.