Multiusos de Guimarães recebeu edição do Concours Mondial de Bruxelles

Vale do Ave

autor

Redacção

contactar num. de artigos 18678

Batendo os recordes do número e diversidade de vinhos e bebidas espirituosas apresentadas a concurso por produtores do mundo inteiro, a 19ª edição do Concours Mondial de Bruxelles, realizada no Multiusos de Guimarães, saldou-se num êxito.

Oportunidade única para a promoção e visibilidade internacional da cidade de Guimarães, a iniciativa juntou mais de 300 jornalistas, produtores e críticos de vinhos, tendo sido promovido em simultâneo um programa de visitas sociais e culturais.

Guimarães foi a segunda cidade portuguesa a acolher o evento criado em 1994 na Bélgica e que em 2006 começou a ser realizado noutras cidades, sendo disso exemplo Lisboa, Maastricht, Bordéus, Valencia, Palermo e Luxemburgo.

No Multiusos de Guimarães e durante três dias, 320 especialistas avaliaram 8 397 vinhos e bebidas espirituosas provenientes de 52 países produtores, estando o anúncio dos resultados agendado para o dia 14 de maio.

Os vinhos concorreram por uma medalha (prata, ouro e grande medalha de ouro) e pelo título de melhor vinho na sua categoria.

Mantendo a tradição, a França bateu o seu próprio recorde e foi o país com maior participação com 2 541 amostras a concurso. Na segunda posição surgiu a Espanha que bateu também o seu próprio recorde em relação ao ano passado com perto de 1600 amostras apresentadas (mais concretamente 1549). Seguiram-se  a Itália e Portugal com 993 e 925 amostras respetivamente, e o Chile que ano após ano se assume como o país do hemisfério sul mais representado (447 garrafas em competição).

O dinamismo da indústria vitivinícola portuguesa ficou patente não apenas pelos 50 provadores nacionais que fizeram parte da competição, mas também pelos 925 vinhos e bebidas espirituosas que foram apresentadas ao “campeonato do mundo” do vinho e da degustação. Portugal conservou o 4º lugar com um crescimento fulgurante de mais de 40% com 925 amostras (Douro-Porto: 241, Alentejo: 194, Lisboa:115 e Minho: 110).

O nosso país surgiu com um número próximo da Itália e que coloca a Península Ibérica - no conjunto dos vinhos e bebidas espirituosas espanholas e portuguesas - em pé de igualdade com a França no número de amostras presentes a concurso.

O Concours Mondial de Bruxelles foi criado por Louis Havaux e inicialmente apenas competiam vinhos, tendo em 1999 sido incorporado o “Brussels Spirits Awards” onde competem bebidas espirituosas, aguardentes e outros vinhos de fruta.

Composto exclusivamente por profissionais do vinho, o júri do Concours Mondial de Bruxelles reúne a nata dos especialistas internacionais. No final do concurso, apenas os vinhos e as bebidas espirituosas que tiverem obtido as mais altas classificações podem almejar as prestigiadas Medalhas.

Os resultados do concurso realizado no Multiusos de Guimarães serão conhecidos no dia 14 de maio (site oficial do evento: www.concoursmondial.com).
 

*** Nota da Tempo Livre - Centro Comunitário de Desporto e Tempos Livre ***

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Farmácias de serviço

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia