Vila Nova de Famalicão: Tradição, qualidade e competência

Vale do Ave

autor

Redacção

contactar num. de artigos 33520

A palavra de ordem é diferenciar pela qualidade aliando a tradição à modernidade. Ainda hoje a Couto & Brandão não prescinde de fabricar 150 mil bolinhos de bacalhau diariamente de acordo com a “receita caseira”, que é como quem diz, compondo a massa à mão e recorrendo às colheres para que a forma e o sabor dos bolinhos sejam os que a maioria de nós traz da infância. 
 
A empresa famalicense de pré-cozinhados ultracongelados chegou a planear o investimento em equipamentos para automatizar a produção, mas não ficou convencida com os resultados e voltou à receita fiel. “Utilizando bacalhau que comprámos já esfiado, sem espinhas e sem pele, os nossos bolinhos são confecionados com matérias-primas selecionadas de forma rigorosa e reconhecidos como feitos em casa e na hora. O mesmo sucede com todos os outros nossos produtos graças à evolução tecnológica dos melhores meios de produção, ultracongelação e embalagem, aliada a um intenso programa de formação dos nossos colaboradores”, sublinhou Fernando Couto, administrador, na visita que o Presidente da Câmara Municipal realizou à empresa nesta segunda-feira, 19 de junho, no âmbito do roteiro Famalicão Made IN, iniciativa que Paulo Cunha protagoniza para contribuir na divulgação das empresas famalicenses que se destacam pela capacidade empreendedora e de inovação e pela vocação exportadora.
 
Corria o ano de 1991 quando a Couto & Brandão se instalou na freguesia de Requião, Vila Nova de Famalicão, por iniciativa dos irmãos Fernando Couto e Manuela Brandão, que ainda hoje cuidam dos destinos da empresa.
 
Quase três décadas depois, o passado orgulha, o presente motiva e o futuro desenha-se seguro. O sucesso da Couto & Brandão mede-se também pelos números que apresenta e que traduzem uma aposta clara na qualidade: 1.284 toneladas de produtos em 2016, a que corresponde um volume de negócios de 5 milhões de euros, 50 produtos na gama de oferta e 55 colaboradores.
 
A empresa tem apostado cada vez mais na internacionalização. “Estratégia que vamos reforçar nos próximos anos com a entrada em novos mercados”, adiantou Fernando Couto. Para o exterior vende 30 por cento da produção. A França é o principal mercado de destino. Relevantes são também a Suíça, o Luxemburgo e o Brasil. No mercado nacional trabalha só com grandes distribuidores que fazem chegar os produtos às superfícies comerciais.
 
Na ampla gama de produtos encontram-se, para além dos bolinhos de bacalhau, os rissóis com os mais variados recheios, os croquetes e as pataniscas, por exemplo, estes com produção automatizada.
 
Paulo Cunha sublinhou a importância da Couto & Brandão em Vila Nova de Famalicão no contexto agroalimentar. “Conseguiu associar aquilo que normalmente não é possível: a quantidade, a qualidade e a dimensão artesanal do processo de produção. A qualidade das matérias-primas, a competência dos colaboradores, a excelência do processo de produção fazem com que o resultado desta equação seja francamente positivo”, assinalou o edil. “Para o município, e particularmente para a Câmara Municipal, é muito gratificante ter empresas como a Couto & Brandão, que levam longe o nome de Vila Nova de Famalicão”, concluiu.

*** Nota da C.M. de Vila Nova de Famalicão ***

vote este artigo


 

Comente este artigo

Faça login ou registe-se gratuitamente para poder comentar este artigo.

comentários

Não existem comentários para este artigo.

Últimos artigos das categorias relacionadas

Tempo

Classificados

Edição Impressa (CM)

Edição Impressa (MF)

Newsletter

subscrição de newsletter

mapa do site

2008 © todos os direitos reservados ARCADA NOVA - comunicação, marketing e publicidade, S.A. | concept by: Cápsula - soluções multimédia