Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +

Oi! Olá!

Uma Justiça que é tão cega

Oi! Olá!

Escreve quem sabe

2019-05-19 às 06h00

Cristina Fontes Cristina Fontes

São vários os brasileiros que têm chegado à região e embora falemos todos a mesma língua, o certo é que, por vezes, não nos entendemos. Ainda há pouco tempo, um aluno brasileiro dizia que “tinha rolado uma marmota no corredor” e eu demorei a perceber que se tratava de uma confusão entre alunos, ocorrida no corredor.
Na variedade europeia do português, usamos alguns vocábulos diferentes dos usados na variedade brasileira. Outros assumem significados diferentes nos dois países – Nunca diga a um brasileiro que levou uma camisola nova para o trabalho ou será mal interpretado. “Camisola”, no Brasil, é camisa de noite. Tenha cuidado quando usar a palavra “rapariga”. Explique que em Portugal não tem um carácter depreciativo e que é o mesmo que “moça” e “menina”.
Quanto à sintaxe, também existem algumas diferenças, sobretudo no uso dos pronomes. “Eu te amo” e “Eu amo-te” são ambas manifestações de amor, mas com estrutura e sonoridade diferentes.

No Brasil, usa-se frequentemente o gerúndio, enquanto em Portugal se utiliza mais o infinitivo precedido de preposição (ex.: Estou comendo uma maçã; estou a comer uma maçã).
Na variedade brasileira adotaram-se muitas palavras do “inglês da América”, (ex.: mouse – rato do computador; checar – do inglês “to check”, verificar; celular - do inglês “cell phone”, telemóvel), bem como vocábulos com origem nas línguas faladas pelos habitantes autótones da região, como os Tupi ou os Guarani, por exemplo (ex.: oi - saudação tupi; pipoca - grão de milho que rebenta por efeito do calor). Também existem muitas palavras trazidas pelos escravos africanos (ex.: axê - saudação; força vital e espiritual; banguela – desdentado. Os escravos trazidos do porto de Benguela, em Angola, costumavam limar ou arrancar os dentes superiores. cafuné – coçar a cabeça de alguém).
Deixo aqui alguns termos usados em Portugal e os seus correspondentes na variedade brasileira.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.