Correio do Minho

Braga, sábado

O 60.º Aniversário do Futebol Clube Ferreirense

Inovação e Empreendedorismo

Escreve quem sabe

2018-03-16 às 06h00

Carlos Alberto Pereira

Perdoar-me-ão os leitores por me aventurar, na crónica de hoje, numa temática que não está diretamente relacionada com o escutismo, sendo esta pequena traição aos leitores, por respeito e amor ao meu clube de eleição, o Futebol Clube Ferreirense, que celebra, no próximo dia 18 de março, o seu sexagésimo aniversário.
Como todos nós na freguesia e, porque não no concelho, temos que estar gratos a 10 jovens que ousaram sonhar e que souberam transformar o sonho em realidade, a eles, não se aplica o primeiro verso da última estrofe da Pedra Filosofal, esse magnífico poema de António Gedeão, Eles não sabem, nem sonham, / que o sonho comanda a vida. / Que sempre que um homem sonha / o mundo pula e avança / como bola colorida / entre as mãos de uma criança., sim, porque o António Dias Fernandes, o Armando Martins Ferreira, o Carlos Ferreira da Costa, o Carlos Ferreira de Carvalho, o Domingos da Cruz Gomes, o Francisco da Cruz Gomes, o Joaquim Ferreira Martins, o José Barbosa Rodrigues, o Manuel Martins Fernandes e o Serafim Veiga Sampaio sabiam que o sonho comandava a vida. Um grande OBRIGADO aos que ainda estão entre nós e aos que já partiram, deixando-nos a obra e a saudade.

O dia 18 de março de 1958 data da Fundação do Futebol Clube Ferreirense, foi fixado, a partir do testemunho dos fundadores do clube, pela Assembleia Geral do Futebol Clube Ferreirense, realizada no dia de 15 de janeiro de 1972. Embora, só a Assembleia Geral de 1983 (no 25º aniversário) consagrou, formalmente estas pessoas como fundadores do clube.
Antes de 1958, já tinha havido, pelo menos, duas equipas de futebol na freguesia, uma conhecida como União, que usava um equipamento à Porto e outra como Ferreirense com equipamento à Sporting: Desta última são conhecidas duas quadras, uma das quais dedicada ao guarda-redes: O Jogo do Ferreirense / Foi feito de trás pra frente / E temos que agradecer /Ao guarda-redes Vicente., se cito esta é porque este jogador, de seu nome Vicente Fernandes de Oliveira, faleceu em 1946.

Para além da data de fundação há algumas datas que são dignas de registo. Assim, nos primeiros meses de 1963 o aluguer de uma bouça para aí construir o campo de jogos, Dr. Sebastião Cardoso da Silva Meneses, hoje campo do Sobreiro, lugar da freguesia onde está instalado, e a mudança da sede do lugar das Gordas para o lugar da Estrada, onde ainda se encontra.
12 de agosto de 1970 a publicação na III série do Diário do Governo, nº 186, o despacho da Direção-Geral da Educação Física, Desportos e Saúde Escolar, datado de 29 de julho de 1970, que autoriza a constituição do Futebol Clube Ferreirense, datado de 13 de julho de 1970.
15 de janeiro de 1972 a aprovação, em Assembleia Geral, dos primeiros estatutos do Futebol Clube Ferreirense, cujo texto estatutário chegou até nós.
Meados da década de setenta a aquisição do capo de jogos que passa a ser propriedade do clube.

Em 1982/83, marco assinalável da vida do FCF, a sua qualificação para disputar a Taça de Portugal, na época seguinte, que, afortunadamente, ficou assinalada pela comemoração do seu 25.° aniversário.
08 de setembro de 1987 o Futebol Clube Ferreirense comprou o edifício da sua sede social, sito na rua Maria Amélia Bastos Leite, número 143, na freguesia de Ferreiros, concelho de Braga, sendo a escritura feita na época seguinte.
05 de maio de 1988 emitida a declaração que concede o estatuto de utilidade pública ao Futebol Clube Ferreirense, publicada na II Série do Diário da República nº 103, de 4 de maio de 1988. Em 2009 - o Campo do Sobreiro é beneficiado com a instalação um piso sintético, no âmbito de um programa de requalificação de recintos desportivos da Câmara Municipal de Braga.

Na época de 2012/2013 a equipa de Juvenis sagra-se campeã da A. F. Braga e é lançado o Hino do Futebol Clube Ferreirense ''VAMOS PARA A FRENTE FERREIRENSE".
Muitas datas e feitos não foram aqui plasmados, não porque não o merecessem, mas porque o espaço não seria suficiente.
Contudo, não queria terminar sem lembrar aquele Eu coletivo composto por mil e uma pessoas que, durante parte das suas vidas, tudo deram ao Futebol Clube Ferreirense, sem nada esperar em troca. Esta verdadeira plêiade de gente boa e humilde que, honrando o sonho dos Fundadores, engrandeceram e enriqueceram este projeto, que hoje movimenta mais de 200 atletas, tornando-o sustentável e numa escola informal de cidadania pelo desporto.
Na pessoa do atual presidente da Direção, o senhor António Rocha, quero aqui deixar o meu reconhecimento à plêiade de gente anónima que - ontem, hoje e amanhã -, fizeram este grande clube, consolidam as bases de apoio e sobre elas construirão um futuro de Serviço aos jovens desportistas, com um sincero e sentido BEM-HAJA, porque também já fui beneficiário da vossa generosidade cívica.

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

17 Abril 2018

Logoterapia

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.