Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Hipotiroidismo Quando a tiroide fica mais preguiçosa

O bolo alérgico

Voz à Saúde

2018-04-17 às 06h00

Joana Afonso

OHipotiroidismo é a doença funcional mais comum da tiroide que se caracteriza por uma produção hormonal deficiente. Importa referir que a tiroide é uma glândula que se localiza na base do pescoço do corpo humano, com a função de produção das hormonas tiroideias, vulgarmente designadas por T3 e T4, com um papel fundamental na manutenção da homeostasia do corpo sendo responsáveis por regular os níveis de energia, pela estimulação do metabolismo e pelas atividades celulares do organismo. Assim, nos casos de Hipotiroidismo em que os níveis de hormonas tiroideias estão anormalmente baixos, o nosso organismo gere a energia mais lentamente e as funções vitais, como os batimentos cardíacos e a regulação da temperatura corporal, diminuem significativamente.
Estima-se que, no nosso país, cerca de 1 milhão de portugueses sofra de doenças da tiroide, sendo as mulheres quase seis vezes mais afetadas que os homens.

São várias as causas de Hipotiroidismo, destacando-se os casos em que possa, desde a nascença, haver um defeito na própria glândula, além dos casos de autoimunidade em que é o sistema imunitário do respetivo organismo que vai atacar e prejudicar o funcionamento da tiroide e, ainda, os casos após cirurgia da tiroide ou após tratamentos com recurso a iodo radioativo.
Os sintomas de Hipotiroidismo instalam-se gradualmente e, dado que são inespecíficos, fazem com que o diagnóstico seja, frequentemente, tardio. Podem incluir: falta de energia e consequente sensação de cansaço permanente; intolerância ao frio; obstipação; cãibras e fraqueza muscular; aumento de peso, mesmo que acompanhado de perda de apetite; pele e unhas secas e quebradiças; queda de cabelo; rouquidão; diminuição da frequência cardíaca; depressão; falta de memória; irregularidades menstruais ou mesmo infertilidade. Em caso de suspeita da doença deverá procurar o seu Médico de Família, de forma a evitar que o quadro clínico evolua para uma forma mais grave de Hipotiroidismo, designada por Mixedema, que se caracteriza por uma fácies inexpressiva, cabelo fino, edema à volta dos olhos, aumento do tamanho da língua e pele mais espessa, fria e viscosa ao toque.

O diagnóstico será estabelecido tendo em conta o exame físico realizado pelo médico, a história clínica documentada e o resultado de exames laboratoriais que permitam a avaliação da função tiroideia. De salientar que, na maioria dos casos, o Hipotiroidismo se apresenta como uma doença para toda a vida que, apesar de não ter cura, pode ter controlo, razão pela qual deverá consultar o seu Médico de Família de forma a ser, atempadamente, medicado. Tendencialmente, após iniciar a terapêutica, geralmente de reposição hormonal, sentirá um alí- vio dos sintomas num espaço de semanas até meses, relembrando que a dose será individualizada de acordo com a idade, o peso, os valores hormonais de base e ainda a presença concomitante de outras patologias.
Não hesite em procurar ajuda médica. Lembre-se, cuide de Si! Cuide da Sua saúde!

Deixa o teu comentário

Últimas Voz à Saúde

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.