Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Faz Acontecer – um pequeno milagre

Como sonhar um negócio

Conta o Leitor

2018-07-28 às 06h00

Escritor

Autor: Madalena

Um dia soalheiro não muito longe, numa freguesia de Braga, foi proposto a um grupo de meninas adolescentes que rezassem um terço num fim de noite.
O pedido tinha data marcada, encontrando-se calendarizado, afixado publicamente para todas as boas pessoas verem.
Sendo adolescentes muito jovens com devoção a Maria aceitaram e agradeceram o convite.
Muito embora com o coração apertado e cheio de ansiedade pela responsabilidade na realização de tão desafiante ato. – Rezar um terço a Maria.
E agora?
Como são muito jovens pedi-lhes para convidarem também as mães, madrinhas e avós para vivenciarem o momento e aproveitarmos para agradecer à Mãe do Céu pelas mães que temos na terra tornando esta tarefa mais fácil, com a nossa família por perto.
Sabíamos rezar, cantarolar algumas músicas e caso algum pormenor corresse menos bem teríamos Senhor Padre para nos ajudar.
Devido a nossa vida quotidiana de escolas, exames nessa semana e tarefas a cumprir, combinamos fazer umas frases e uns textos pelo nosso punho, como estivéssemos a falar com Maria.
Após análises da escrita, incluindo pedido de bênçãos direcionadas pelo que já vivemos e obtivemos, tratamos os últimos retoques e trauteámos os cânticos e entradas de cada uma.
Ainda com algum frio ainda na barriga, chegou o grande dia.
Algumas por sinal, nem os terços traziam de casa, mas foram logo presenteadas com novos em suas mãos, pelo Senhor Padre.
Vamos a isso…
Eram 21 horas, o céu estava limpo e seco, estávamos todas muitos nervosas, com medo de falhar.
Disse-lhes então, para sossegar os corações:
-Transformem este terço numa conversa com Maria, sendo também uma forma de rezar.
Deram as “três” e entramos na igreja paroquial, que se encontrava repleta de pessoas e caras amigas conhecidas, sendo logo de estranhar uma igreja tão cheia num fim de noite no meio da semana
A conversa com Maria foi sublime, os cânticos eram de anjos.
Durante a conversa com Maria, vimos algumas lagrimas a rolar pelas faces e outras a ficarem entaladas dado a força das palavras pausadas e direcionadas.
Foi mesmo, uma boa conversa…
Ao sair pela porta, fomos felicitadas por todos os presentes pelo empenho que depusemos.
Chegou um grande momento….
Começou a chover miudinho visualmente, nas faces e cabelos, mas apesar dessa mesma chuva nenhuma de nós estava ou ficou molhada de tão felizes, que queríamos continuar na conversa, apesar da hora.
Aqui, percebemos o que estava a acontecer naquele momento, tínhamos Maria com aquela chuva miudinha a enviar-nos um beijinho como forma de agradecimento pelo que se sentiu e dizer-nos que ouviu as nossas palavras e pedidos.
Assim como este milagre, existem muitos outros, que basta estarmos atentos aos sinais da nossa vida para marcarmos a diferença na nossa caminhada e sermos felizes.
Faz acontecer….

Deixa o teu comentário

Últimas Conta o Leitor

31 Agosto 2018

Ingratidão

30 Agosto 2018

Humanum Amare Est

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.