Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Faça frente ao surto de Sarampo

O desastre da extrema-direita

Voz à Saúde

2018-03-20 às 06h00

Joana Afonso

OSarampo é uma doença aguda causada por um vírus, altamente contagioso, que se transmite de pessoa para pessoa através de gotículas no ar, dispersas através de tosse ou espirros. Em 2017 esta doença provocou 35 mortes na região Europeia, uma delas no nosso país. Segundo a Direção Geral da Saúde foram, só este ano, já reportados 87 casos suspeitos de Sarampo em Portugal, tendo 36 deles recebido confirmação laboratorial pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge.

A melhor arma de prevenção é a vacinação! De salientar que, no nosso país, esta é gratuita! Se nasceu após o ano de 1970 e, no caso de não ter tido ainda a doença (considera-se que as pessoas que já tiveram Sarampo estão protegidas para toda a vida), ou não ter recebido a vacina, deverá recorrer ao seu Centro de Saúde pois está recomendado que seja vacinado de acordo com o Programa Nacional de Vacinação. A proteção conferida começa logo duas semanas após ter sido vacinado. Na atual situação epidemiológica não há indicação para alterar o esquema vacinal recomendado e em vigor para a vacina combinada VASPR (que confere proteção contra as doenças do Sarampo, Parotidite Epidémica e Rubéola) cuja primeira dose é administrada aos 12 meses de idade e a segunda aos 5 anos.

Os sintomas aparecem, na maioria dos casos, cerca de 10 a 12 dias depois da pessoa ter sido infetada, começando, habitualmente, com um quadro semelhante ao de uma constipa- ção forte com febre, erupção cutânea (que progride de cima para baixo, começando na cabeça e alastrando ao tronco, braços e, posteriormente, às pernas), tosse, conjuntivite e corrimento nasal. Em cerca de 1 em cada 3 casos podem surgir complicações clínicas, sendo estas mais comuns em crianças pequenas (menos de 5 anos de idade) e em adultos, contemplando quadros de diarreia, infeção do ouvido, encefalite aguda (infeção cerebral) e pneumonia, sendo esta a principal causa de morte relacionada com o Sarampo. Em caso de suspeita dos sintomas ou de contacto com um caso de Sarampo saiba que deve contactar, de imediato, a linha SNS 24 (808 24 24 24) ou consultar, com urgência, o seu Médico Assistente. A confirmação laboratorial é crucial para estabelecer o diagnóstico definitivo e programar medidas de contenção e controlo de surtos de Sarampo.

Embora seja uma doença potencialmente grave, o Sarampo, à semelhança de muitas outras doenças virais, não dispõe de um tratamento específico. No entanto, e à exceção dos casos mais graves, o seu Médico terá um papel fundamental na tentativa de controlo dos sintomas, reduzindo e aliviando a febre, a congestão nasal e a tosse, sendo o repouso uma medida de extrema importância.
De salientar, uma vez mais, que a vacinação é a chave para o controlo de surtos desta doença, habitualmente benigna, mas que se pode revelar fatal!
Lembre-se, cuide de Si! Cuide da Sua saúde!

Deixa o teu comentário

Últimas Voz à Saúde

02 Outubro 2018

Uma nova vacina na gravidez

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.