Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +

Bem-vindo a 2015!

As Bibliotecas e o empréstimo de livros

Ensino

2014-12-31 às 06h00

Lia Oliveira Lia Oliveira

Em menos de 24 horas já estaremos abraçados ao novo ano. Nem todos iremos experienciar a noite de transição da mesma forma mas decerto que todos nós em algum momento fazemos um balanço do ano que acaba e criamos expectativas para o ano que aí vem.

Expectativas até que são das poucas coisas em que a grande maioria dos cidadãos mundiais estão de acordo… Ora queremos saúde, dinheiro (o famoso Euromilhões resolvia tanta coisa), trabalho ou emprego (são diferentes para muitas pessoas), amor e paz. Depois cada um de nós lá interpreta de formas diferentes estas badaladas palavras e acabamos por acrescentar mais algumas enquanto comemos as famosas passas.

Em relação ao balanço, a situação já é diferente pois cada um de nós terá pensamentos muito diferentes… Para mim foi o ano em que tive a sorte de assumir o papel de Mãe e entrar numa etapa nova que mudou todas as minhas perspetivas e prioridades na vida. Mas plano pessoal à parte, este ano foi marcante, houve acontecimentos para todos os gostos.
Começamos o ano molhados com ondas gigantes que varreram a nossa costa ‘limpando’ carros das ruas, estradas que foram inundadas, casas alagadas e praias inteiras devastadas, e acabamos o ano literalmente congelados!

Ainda em Janeiro, os telejornais esquecem o resto do país e são controlados ao segundo por reportagens, opiniões, testemunhos e memoriais que lamentam a morte do famoso Eusébio. Durante o ano fomos sendo surpreendidos com o desaparecimento de outras personalidades que não esperávamos porque eram novas de mais, os atores Rodrigo Menezes e Pedro Cunha, ou outros que com uma vida tão ilustre decidiram que já não fazia sentido continuar como os atores Robin Williams e Philip Seymour Hoffman. E acabamos o ano a perder o mítico cantor Joe Cocker.

Este foi um ano particularmente marcado pela perda da vida, quer em desastre de avião quer por epidemias. Em Março desapareceu um avião com 239 pessoas a bordo algures no Oceano Indico. Em Junho um avião da mesma companhia - Malaysia Airlines - é abatido por um míssil disparado na fronteira entre a Ucrânia e a Rússia por um sistema antiaéreo, fazendo 298 vítimas.

É revoltante concluir que não se verificam consequências para o abatimento de um avião comercial em pleno espaço Europeu. Este ato foi apenas mais um dos resultados da onda de protesto na Ucrânia originada pelo facto de o Governo não traçar alianças com a União Europeia e reforçar relações com a Rússia. Na mesma linha de evento temos assistidos a provocações da Rússia sob a forma de voos intercetados nos mais diversos territórios aéreos europeus.

Em Novembro a sonda espacial Philae pousa na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, continuamos durante todo o ano a progredir no conhecimento sobre outros planetas e galáxias e não conseguimos encontrar um avião no nosso próprio planeta!
Em Junho somos surpreendidos pelo rei Juan Carlos da Espanha que abdica do trono, dando lugar ao filho Filipe VI e assistimos a uma onda de protesto em Espanha contra a monarquia.

Agosto foi um mês particularmente marcante, a nível internacional pela maior epidemia de ébola que ficou fora de controlo e matou milhares de pessoas, ramificando-se um pouco por todo o globo. A nível nacional fomos surpreendidos pelo escândalo do banco BES que voltou a atrair as atenções do mundo financeiro para Portugal. E pensávamos nós que depois da saída da Troika, em Maio, a situação financeira portuguesa deixaria de ser monitorizada pelos mercados globais…

A moda dos baldes de água fria espalha-se como um tsunami por todo o planeta. Certo que é em prol de chamar à atenção para uma causa mas aposto que grande maioria das pessoas já nem se lembra de qual… eu relembro que era para alertar para a doença ELA (esclerose lateral amiotrófica).

Em Novembro Portugal acorda espantado pela prisão do antigo primeiro-ministro José Sócrates. Confesso que depois de tantos escândalos em que esteve envolvido e dos quais saiu totalmente imaculado pensei que seria uma piada. Será que a nossa justiça funciona?! Em 2015 veremos os próximos episódios desta ‘novela’ tão mediática.

O ano termina de forma histórica. Depois de 50 anos de costas voltadas, os EUA e Cuba reatam relações. E o gasóleo atinge valores inferiores a 1 euro em algumas bombas de abastecimento do país.
Esta altura do ano é estranha… Se numa semana pedimos prendas ao Pai Natal (ser imaginário) na seguinte depositamos toda a nossa fé para um ano magnifico em 12 passas que acabámos de digerir. Dito desta forma, se calhar a nossa saúde metal já teve melhores dias… Mas desde qua a possamos viver ao máximo nada mais interessa! É uma altura do ano que nos faz sorrir e arrumar por alguns dias os problemas que nos perseguiram todo o ano. E por isso desejo a todos uma magnífico 2015!!!

Deixa o teu comentário

Últimas Ensino

17 Setembro 2019

Sem paralelo

19 Junho 2019

A náutica no Alto Minho

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.