Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Alimentação contra as alterações climáticas: a sopa

O sucesso dos Atletas de Alta Competição na Escola um ano depois…

Escreve quem sabe

2019-02-23 às 06h00

Ana Cristina Costa

Foi recentemente publicado um relatório1 de uma comissão de especialistas da prestigiada revista científica Lancet, que alerta para a necessidade de mudarmos urgentemente de alimentação e é mais um relatório que aponta o consumo excessivo de carne como a principal causa das alterações climáticas.
Segundo os especialistas, devemos comer cerca de 35% das calorias provenientes de grãos integrais e tubérculos, e acrescentamos a bolota neste grupo de alimentos; comer diariamente 0,5kg de legumes, verduras, frutos secos e frutas, e, acrescentamos também neste grupo as ervas e outros frutos silvestres que não a bolota, como as amoras; e o consumo médio diário da carne a rondar as 14g no caso das carnes vermelhas, 20 g nas carnes brancas e no peixe as 28g, isto significa que temos mesmo de usar os produtos de origem animal com muita moderação.

As nossas ementas têm por isso que ter como presença quase obrigatória em todas as refeições a sopa, fruta e legumes da época e leguminosas.
No Outono e Inverno os legumes da época são as verduras e podemos fazer muitas saladas, batidos, esparregados e sopas… sopas bem quentinhas é mesmo o que mais apetece comer agora neste tempo mais frio. Além disso, a sopa é dos pratos mais fáceis de confecionar e que podemos fazer maior quantidade que dê para vários dias.
Esse prato tão típico da nossa gastronomia, tão saudável e prático nem sempre é assim tão saudável e do agrado de muitos portugueses, e para inverter essa situação o segredo pode estar em fazer sopas mesmo deliciosas. Eis algumas dicas.

Basicamente são 5 ideias simples: fazer um leve refogado, juntar ervas aromáticas, juntar um pouco de carne (pode ser chouriço, presunto ou bacon ou ainda um osso), usar algumas especiarias e, por fim, nunca esquecer, o alho! E podemos combinar várias destas hipóteses numa mesma receita para resultados ainda mais saborosos!
Explicando um pouco melhor é assim basta refogar levemente as cebolas e alho em bom azeite que a seguir é só juntar a água e os vários legumes da época e os que têm boa conservação como a batata, a abóbora e a cebola. Deixar cozer 20 a 30 minutos e depois ou se faz um puré, adicionam-se os legumes verdes bem cortadinhos e volta a cozer a sopa mais 10 minutos, ou juntam-se os legumes verdes aos outros ingredientes nos últimos 10 minutos da cozedura e faz-se um creme de legumes, no caso do creme de urtigas pode-se juntá-las mesmo só nos 2 últimos minutos, porque são mesmo muito tenras.

O caldo verde é a receita mais típica em que se adiciona chouriço, mas experimentem juntar noutras sopas uns pedacinhos de chouriço, presunto ou bacon, ou ainda um osso, logo no início junto com os legumes e depois triturar tudo, sem esquecer de retirar primeiro o osso. Nesse caso pode-se não fazer refogado, e assim vão variando os processos de cozinhar a sopa, já que o azeite pode ser adicionado só no fim quando se apaga o lume, o que é mais saudável.
E já agora quanto ao sal só adicionar no fim, assim a temperatura da cozedura é mais baixa e os nutrientes são mais preservados.

Em qualquer receita de sopa usar uma folha de louro, hortelã, salsa, coentros ou poejo dá logo outro paladar, além de que se pode reduzir na dose do sal também. … a opção é mesmo apenas uma questão de gosto… e de época do ano.
As especiarias fazem mais ou menos o mesmo efeito do que as ervas aromáticas e devem ser adicionadas logo no início do refogado para libertarem mais os aromas. A pimenta moída na hora e a noz-moscada são duas especiarias particularmente interessantes.

As leguminosas são importantes aliadas em várias receitas de sopa e devemos também variá-las ao máximo desde vários tipos de feijão, vários tipos de lentilhas, grão, ervilhas, favas, chícharo… e assim ficamos com uma refeição saciante e completa, pelo menos para o jantar!
Esperamos que se sintam mais inspirados para recriarem na vossa mesa a abundância e as cores da natureza!

Em co-autoria com
Alexanda Azevedo

1Food in the Anthropocene: the EAT–Lancet Commission on healthy diets from sustainable food systems (Walter Willett et al.), https://eatforum.org/eat-lancet-commission/

Deixa o teu comentário

Últimas Escreve quem sabe

27 Maio 2019

Um pacote de bolachas

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.